Lula fecha governo com aprovação recorde de 83,4%, segundo pesquisa CNT/Sensus. Acompanhe as últimas notícias do governo do presidente Lula

Lula fecha governo com aprovação recorde de 83,4%, segundo pesquisa CNT/Sensus

O presidente do Luiz Inácio Lula da Silva fechou o governo com o recorde de avaliação positiva nos oito anos em que chefiou o Executivo. O índice de aprovação é 83,4%, segundo mostra a 110ª Pesquisa CNT/Sensus, divulgada hoje (29/12/2010). Houve um aumento de quatro pontos percentuais em relação ao índice de setembro, que era de 79,4%.

A aprovação do desempenho pessoal de Lula também é um recorde de seus dois mandatos: ficou em 87%. A economia foi um dos pontos bem avaliados no governo Lula: 63,9% dos entrevistados responderam que a área se desenvolveu muito nos últimos oito anos; 30,4% acreditam que desenvolveu um pouco e para 3,7% deles esta é uma área que não se desenvolveu.

A boa avaliação da economia é ainda melhor que a avaliação da área social, que recebeu grandes investimentos no governo Lula. No social, 57,8% dos entrevistados disseram que houve um grande desenvolvimento; 35,6% acreditam que a área se desenvolveu um pouco e 4,1% creem que não houve evolução nos últimos anos.

A avaliação negativa do governo Lula ficou em 2,2%, contra os 4% medidos em setembro. A desaprovação pessoal de Lula também caiu: de 16,4% em setembro para 10,7% em dezembro. A fim de comparação, a pesquisa apresenta que o melhor índice de aprovação obtido no governo de Fernando Henrique Cardoso, em seu segundo mandato, foi de 33,3% em março de 2001. FHC entregou o governo com avaliação pessoal positiva de 34,7%, em outubro de 2002.

Foram entrevistadas 2 mil pessoas, em 136 municípios de 24 estados de 23 a 27 de dezembro.

Lula diz que população pobre descobriu que pode chegar ao poder

Ao discursar no Ceará o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou hoje (29/12) que em seus oito anos de governo a parcela pobre da população aprendeu gostar do que é bom e também que é possível chegar ao poder. “Esse negócio de que pobre se contenta com pouco é mentira, isso é coisa daqueles que exploraram a gente a vida inteira.”

Segundo ele, “o povo aprendeu a gostar de coisa boa e aprendeu que pode chegar lá”. Na cerimônia de lançamento da pedra fundamental de uma refinaria da Petrobras, Lula sugeriu que o governador do Ceará, Cid Gomes, e o presidente da Petrobras, Sergio Gabrielli, façam um calendário de compromissos sobre o andamento da refinaria para que ela seja entregue no tempo previsto.

Lula disse que assim Dilma, o Ministério do Meio Ambiente e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), poderão acompanhar o cronograma de execução das obras.“Às vezes as coisas param na mão do Ibama, do Ministério Público e, quando a gente pensa que vai inaugurar, nem começou”.

No Ceará, Lula participou do lançamento da pedra fundamental para a implantação da Refinaria Premium 2, da Petrobras. A área que está sendo estudada para a implantação da refinaria fica no Complexo Industrial do Porto de Pecém, no município de Caucaia (CE), onde está sendo iniciada a campanha de sondagem do terreno.

O empreendimento faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e deverá entrar em operação a partir de 2017, com produção de 300 mil barris por dia. De acordo com a Petrobras, deverão ser produzidos diesel com baixo teor de enxofre, querosene de aviação, nafta, gás de cozinha e bunker (combustível para navio)

Lula diz que discutir eleição agora só interessa à oposição

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, disse hoje (29/12) em Caucaia, no Ceará, que ainda é cedo para discutir as eleições de 2014 e que o momento é da presidenta eleita governar. Para ele, esse tipo de assunto só interessa à oposição.

“O que interessa é 2011, deixa para discutir eleições quanto estiver lá. Só quem tem interesse em discutir eleição agora são os meus adversários, eles estão doidinhos para discutir eleição. A Dilma foi eleita para governar e não para discutir eleição. Eu deixei a Presidência para me calar e não para ficar discutindo eleição”, afirmou.

Lula disse ainda que ao sair da Presidência da República não deixará de acompanhar o que se passa no Brasil e no governo. Perguntado se também irá cobrar de Dilma Rousseff, afirmou que isso não será necessário. “Cobrar, não, porque conheço bem a Dilma e sei que ela vai fazer tudo que assumiu de compromisso neste país”.

Após falar dos bons índices de aprovação de seu governo, Lula descartou que tentaria uma nova eleição presidencial: só “um doido” tentaria voltar. “Deus não dá presente duas vezes para mesma pessoa. Agora tenho que trabalhar para Dilma ter a mesma sorte que tive, ter a mesma relação com o povo”.

No Ceará, Lula participou do lançamento da pedra fundamental para a implantação da Refinaria Premium 2, da Petrobra

Presidente comenta troca de nome do Campo de Tupi para Campo de Lula

Em tom bem-humorado, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva comentou hoje (29/12) a proposta da Petrobras encaminhada à Agência Nacional do Petróleo (ANP) que sugere o nome Campo de Lula para a reserva de petróleo e gás de Tupi, e Campo de Cernambi, para Iracema.

Os dois nomes sugeridos são de moluscos, seguindo uma tradição da estatal de dar nomes de animais marinhos aos campos descobertos em áreas muito profundas. “Fiquei orgulhoso, não é meu nome, é o nome de um crustáceo”, disse sorrindo em reposta a um jornalista após cerimônia de lançamento da pedra fundamental da Refinaria Premium 2, da Petrobras, em Caucaia, no Ceará.

A Petrobras encaminhou hoje (29/12) à ANP a declaração de comercialidade de petróleo e gás recuperáveis nas áreas de Tupi e Iracema, na Bacia de Santos. Na proposta, sugere os nomes Campo de Lula e Campo de Cernambi para as reservas.

Publicidade

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]