Vereadores criticam preço de combustível em Feira de Santana. Leia esta e outras noticias da CMFS

A suspeita de cartel de combustível em Feira de Santana voltou a ser tema de discussão na sessão da Casa Legislativa desta segunda-feira (08/11/2010). O vereador Luiz Augusto chegou a afirmar que a CPI dos Combustíveis, realizada no ano passado na Câmara, não deu em nada.

O vereador Marialvo Barreto (PT) disse que, em Feira de Santana, o preço de combustíveis é superior aos outros municípios circunvizinhos. Segundo o petista, ontem, ele pagou R$ 2,52 pelo litro da gasolina numa cidade próxima.

“O cartel entendeu que esta Casa deu salvo conduto. Não é possível: R$ 2,52; 2,58 estão em todos os cantos. Antes das eleições, eles baixaram o preço do combustível; terminada as eleições, meteram a faca no povo de novo. Esta aí, a gasolina lá em cima e o álcool, coincidentemente, 80 centavos de diferença, com relação ao preço da gasolina, em todos os postos. Não sei quem é que vai agir mais em Feira. Na minha concepção, o cartel está profundamente fortalecido”, declarou Marialvo.

Indignado, o edil afirmou que está sendo assaltado nos postos de gasolina desta cidade. “Aquela bomba de combustível é o bico da metralhadora e eu não posso fazer nada. Eu prefiro ser assaltado por um ladrão que arrisca a vida dele com a arma. O outro não, ele está com a lei, entidade comercial legalizada. Aqui em Feira de Santana abastecer um carro é uma coisa de luxo. No distrito de humildes, na BR 101, temos o litro da gasolina no valor de R$ 2,58. Me disseram que a pressão lá é grande para aumentar o preço”.

Na oportunidade, Marialvo informou que já está com a documentação da CPI dos Combustíveis para encaminhá-la ao Ministério Público de Feira de Santana, no sentido de cobrar providências. Em seguida, ele lembrou que, em Minas Gerais, a máfia dos combustíveis matou o promotor Francisco José Lins do Rêgo Santos, que investigava o cartel naquele estado. Para o petista, quem denuncia cartel de combustível corre risco de vida.

O vereador Ângelo Almeida (PT), que presidiu a Comissão Parlamentar de Inquérito dos Combustíveis da Câmara, defendeu o trabalho da CPI. “Nós solicitamos um estudo técnico à Agência Nacional do Petróleo (ANP). Ficou constatado na CPI e foi aqui dito em audiência pública, inclusive pelo representante da ANP na região do Nordeste, que existiam movimentos que indicavam uma possível formação de cartel em Feira de Santana. Isso fez com que esse estudo de todo o trabalho gerado pela CPI fosse encaminhado à Secretaria de Direito Econômico, órgão ligado a Polícia Federal”.

Para o vereador, “se a Polícia Federal, que está fazendo a investigação, quebra o sigilo bancário, quebra o sigilo telefônico, entre outros, é obvio que ela não vai botar a ‘boca no trombone’ e não vai sair cacarejando que está fazendo isso. Agora, que a CPI funcionou, fez a ação que tinha que fazer, ela fez”, disse Ângelo Almeida.

David Neto denuncia crescimento de favela e critica seleção dos beneficiários do “Minha Casa, Minha Vida”

O vereador David Neto, hoje (08), durante seu discurso na tribuna da Casa da Cidadania, chamou a atenção dos órgãos competentes para o problema de habitação em Feira de Santana. Segundo o edil, atrás do SAC (centro da cidade) existe uma favela que está crescendo demasiadamente, sem que haja providências.

“Não é tirar o povo e jogar no meio das ruas. Eu acho que deve arrumar casas para essas pessoas desabrigadas”, argumentou David Neto, enfatizando que, em Feira de Santana, o programa habitacional “Minha Casa, Minha Vida” tem contemplado muitos indivíduos de poder aquisitivo satisfatório e pessoas que já possuem casas. “Já tem outras pessoas, gente que não tem onde dormir, que ganha abaixo do salário mínimo, mães de família, inclusive do ‘Bolsa Família’ que até hoje não foram beneficiadas. Nós temos que ver qual é o critério que estão usando para sortear essas casas, porque eu não estou entendendo”, reclamou.

Na sequência, o vereador disse que vai procurar os órgãos competentes (Prefeitura e Caixa Econômica Federal) para saber qual é o critério de seleção dos beneficiários do programa “Minha Casa, Minha Vida”.

Tourinho destaca lançamento de livro e parabeniza ação dos radioamadores

O vereador Roberto Tourinho (PSB), hoje (08), durante seu discurso na Câmara Municipal, anunciou o lançamento do livro “O jeito certo”, de autoria do arcebispo metropolitano Dom Itamar Vian, que acontecerá no próximo dia 11 de novembro, às 12 horas, durante a Missa da Misericórdia, na Igreja Nossa Senhora dos Remédios, em Feira de Santana.

“O livro ‘O jeito certo’ é a 22ª obra do arcebispo. Por esse motivo queremos parabenizar Dom Itamar Vian e a toda Arquidiocese de Feira de Santana pelo lançamento de mais um livro”, disse Tourinho.

Em seguida, ele teceu elogios aos radioamadores, salientando que no último dia 05 foi comemorado o Dia Nacional do Radioamador. “Ontem, em Feira de Santana houve um grande encontro, que se realizou na Avenida Getúlio Vargas, no Espaço de Cultura e Lazer Marcus Moraes, onde compareceram radioamadores de várias cidades”.

Segundo o vereador, o IX Encontro de Radioamadores de Feira de Santana “foi um importante evento de confraternização, que teve início às 8 horas da manhã, com apresentação de novos equipamentos, além de premiação e reconhecimento aos parceiros do radioamadorismo, a exemplo do Corpo de Bombeiros, Samu, Polícia Militar e outros organismos do município. Nós queremos desta forma cumprimentar todos os radioamadores da região e do Brasil”, declarou Tourinho.

Frei Cal destaca encontro religioso e debate contra desigualdade social

O vereador Carlos Alberto, o Frei Cal, hoje (08), durante seu pronunciamento na Casa da Cidadania destacou o Encontro Arquidiocesano do Terço dos Homens de Feira de Santana, realizado, ontem pela manhã, no Colégio Ecassa, com a participação de vários grupos da Bahia e, inclusive, do estado de Sergipe.

Ainda no domingo, na parte da tarde, ele disse que participou de uma mesa redonda, no bairro Aviário, juntamente com a representante do Movimento Negro, Ivanilde Santa Barbara, onde debateram com a comunidade questões relacionadas à violência, racismo e igualdade social.

“Podemos perceber de perto a iniciativa daquelas pessoas do Aviário: crianças, jovens e adultos preocupados com a auto estima do povo negro e com a condição do bairro onde moram”, disse o edil, acrescentando que os moradores do Aviário estão completamente desassistidos pelo poder público em todos os sentidos.

Câmara debate ações da AAPC em Sessão Especial

A Câmara Municipal, ontem (04), debateu, mediante Sessão Especial, as ações realizadas pela Associação de Apoio a Pessoa com Câncer em Feira de Santana (AAPC), atendendo ao requerimento nº 199/2010, de autoria do vereador Carlos Alberto Costa Rocha (Frei Cal). O evento foi conduzido pelo presidente da Casa Legislativa, vereador Antônio Carlos Passos Ataíde, que compôs a mesa juntamente com Augusto Mota, médico da Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (UNACON); Maria Betânia, presidente da AAPC; e Rafael Pinto Cordeiro, secretário Municipal de Saúde.

O vereador Frei Cal, após saudar os convidados, teceu elogios as entidades sem fins lucrativos, a exemplo da AAPC, que buscam, através do trabalho voluntário, o bem estar de todos e, acima de tudo, salvar vidas, apesar dos inúmeros entraves encontrados para manter as atividades sociais com êxito.

“Nós queremos desejar que a AAPC e tantas outras entidades existentes em Feira de Santana, sobretudo, voltadas para o âmbito da saúde, que elas tenham verdadeiramente o apoio necessário de toda a comunidade feirense, do Poder Executivo, do Poder Legislativo, enfim, de todas as pessoas, homens e mulheres de boa vontade que pensam no bem comum”, declarou o edil.

A presidente da AAPC informou que a entidade é uma organização não governamental, sem fins lucrativos, fundada desde 2002, neste município. “Com apenas 8 anos, é uma instituição jovem que cresce a cada ano, atendendo e assistindo cada vez mais famílias em Feira de Santana e cidades circunvizinhas. Hoje, com quase 700 pacientes, essas pessoas buscam na AAPC acolhimento, apoio, conforto, esperança, orientação, fé e coragem”.

Conforme Maria Betânia, a missão da AAPC é prestar irrestrito apoio a pessoas portadoras de câncer e seus familiares, além de pregar e lutar pelo fortalecimento da Atenção Básica à Saúde, defendendo seus direitos e garantindo condições de atenção integral. “O paciente com câncer sofre com o sistema público de saúde, sofre com o atendimento precário, dispensado a eles durante o decorrer do seu tratamento e ainda com a falta de medicamentos e falta de leitos para o internamento, além de outras coisas mais”, protestou.

Enfatizando as diversas atividades realizadas pela AAPC, mediante projetos, ações preventivas e educativas, a presidente da entidade disse que “a AAPC acredita que ao tomar a espontaneidade da doação de tempo e amor em prol da vida consegue criar maiores possibilidades de recuperação para as pessoas portadoras de câncer”.

Na oportunidade, Maria Betânia fez alguns apelos aos órgãos competentes, dentre eles, mais doações de bolsas de colostomia e um espaço digno para receber essas bolsas; inclusão do Dia Nacional de Combate ao Câncer (27 de novembro) no calendário oficial do Município; inclusão do Outubro Cor de Rosa (o nome remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas e entidades) e o pagamento da verba de subvenção, referente ao ano de 2010.

O médico Augusto Mota, iniciou seu pronunciamento, alertando que, há alguns anos, o câncer é a doença que mais mata no Brasil. Segundo o palestrante, as ações integradas de combate ao câncer ainda não são feitas em nível nacional de maneira eficaz.

“O paciente com câncer não precisa só de cirurgia, nem de quimioterapia nem de radioterapia, ele precisa de assistência integral, ele e as pessoas que estão no seu em torno. Familiares, cuidadores, amigos, vizinhos sofrem igualmente com o diagnóstico. Há uma crise existencial. O câncer ainda hoje chega aos ouvidos dos pacientes, familiares e seus correlatos como uma sentença de morte, não se sabendo se é curável ou não”, observa o especialista.

De acordo com o médico, essa situação gera um “problema de ansiedade extrema, onde as demandas são muito altas. A tolerância é próxima do zero pra erros, equívocos, atrasos. Isso faz com que o cenário de um diagnóstico com câncer tenha necessidades muito especiais, que têm que ser vistas da maneira macro pra assistência integral ao paciente”.

Augusto Mota contextualizou sua explanação apresentando dados estatísticos da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Instituto Nacional de Câncer (INCA). Na sequência, ele ressaltou a importância da portaria 2.439/GM de 8 de dezembro de 2005, que institui a Política Nacional de Atenção Oncológica: promoção, prevenção, diagnóstico, tratamento, reabilitação e cuidados paliativos, a ser implantada em todas as unidades federadas, respeitadas as competências das três esferas de gestão. Finalizando, o médico elogiou o trabalho da AAPC e falou sobre a UNACON, enfatizando, avanços, dificuldades, projetos e desafios.

Também participaram do debate o secretário Municipal de Saúde, Rafael Pinto Cordeiro, e os vereadores Roberto Tourinho e Ailton Araújo Rios. O evento contou ainda com a presença dos edis Justiniano França e Gerusa Sampaio, além de servidores das Secretarias Municipais de Saúde e Educação, representantes de associações e hospitais, pacientes da AAPC, assistentes sociais, profissionais de imprensa, entre outros.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]