+ Manchetes >

Salvador: Forte sedia lançamento de livro sobre a vida do mestre Pelé

Mestre Pelé.

Mestre Pelé.

Será lançado amanhã, sexta-feira, dia (5/11/2010), às 18 horas, no Forte de Santo Antônio Além do Carmo, Centro Histórico de Salvador, o livro O Pelé da Capoeira, que trata da história de vida do mestre capoeirista baiano mais conhecido como Pelé da Bomba, mas cujo nome de registro civil é Natalício Neves da Silva. O forte é administrado pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC), da secretaria estadual de Cultura, e sedia atividades da capoeira, considerada o bem cultural brasileiro mais difundido no mundo. Foi o IPAC que fez a restauração completa da antiga fortificação e que ainda tombou o prédio como Patrimônio da Bahia.

Nascido em 1934, no distrito de Cipoá do município de Governador Mangabeira, região do Recôncavo baiano, mestre Pelé da Bomba se iniciou na capoeira em 1946, logo depois da 2ª Grande Guerra Mundial, na rampa do antigo e mítico Mercado Modelo, na Cidade Baixa, em Salvador. Teve como mestre, o já falecido Bugalho, considerado um dos maiores tocadores de berimbau da Bahia. Mestre Pelé da Bomba fez história nas rodas de capoeira das festas de largo da capital baiana, como Conceição da Praia, Boa Viagem e Lavagem do Bomfim, ficando conhecido como “gogó de ouro” por sua voz original e inconfundível. Também ensinou no Corpo de Bombeiros da Bahia, onde era membro da corporação, ganhando o nome Bomba daí. Por sua experiência, o mestre é sempre convidado para palestras, exibições públicas e já viajou por diversos países da Europa representando a capoeira angola da Bahia.

No livro são explicados, ainda, significados e história da capoeira angola e do samba de roda na Bahia. A idéia é que a publicação auxilie na propagação da cultura popular e na preservação de elementos fundamentais para a cultura local como memória, oralidade, temporalidade, ancestralidade e ritualidade. Em atividade desde a década de 1960, tempo em que poucos eram mestres, de fato, o Mestre Pelé da Bomba é frequentemente convidado por escolas e instituições diversas, no Brasil e exterior para palestras e simpósios. Segundo dados recentes do Ministério da Cultura (MinC), a capoeira é o produto cultural brasileiro mais difundido no mundo. Em 2006, o Estado da Bahia, através do IPAC, reconheceu oficialmente a capoeira como Patrimônio Cultural baiano. Em 2008, foi a vez do Governo Federal que registrou a manifestação como Patrimônio Nacional através do MinC.

O Forte de Santo Antônio é propriedade da União, mas está cedido à SecultBA. O forte fica no mesmo lugar de extinta trincheira militar construída em 1627, após a expulsão dos holandeses de Salvador. Em 1638, antes da segunda invasão holandesa, o Conde de Bagnoli mandou erguer o forte que acabou funcionando como um dos pontos de resistência à invasão. Em 1659, foram feitas reformas na edificação que ainda era de terra. A construção de pedra e cal foi realizada já no final do século 17.

Além de fortificação estratégica, já que fazia cruzamento de tiro com o forte do Barbalho e tinha plena visão da Baía de Todos os Santos, o prédio foi destinado a vários usos, inclusive, como prisão. Já na década de 1950, foi transformado em Casa de Detenção, depois desativada em 1976, e durante o regime militar abrigando presos políticos.

A edificação chegou a ser ocupada por populares e depredada, mas, em 1997, o MinC e IPAC iniciaram estudos para sua restauração e reativação, concluída em 2006. Atualmente o forte sedia diversas ações de caráter social, educativo e fundamentalmente cultural, desde atividades das academias de capoeira até eventos de linguagens e manifestações artísticas.

 

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]