Investimento na Amazônia elevará IDH brasileiro, diz Acir Gurgacz

A ampliação de investimentos na Amazônia ajudará a combater as desigualdades regionais e elevar o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do país. A opinião é do senador Acir Gurgacz (PDT-RO), que manifestou, em discurso nesta sexta-feira (5/11/2010), especial preocupação com o desenvolvimento da Amazônia Ocidental, que compreende os estados do Amazonas, Acre, Roraima e Rondônia.

– O desenvolvimento econômico da Amazônia contribuirá com o crescimento do superávit da balança comercial brasileira e ajudará o Brasil a conquistar mais espaço no mercado internacional e a se tornar o maior produtor mundial de alimentos.

Ao completar um ano como senador, Gurgacz agradeceu à população de Rondônia pela confiança e aos senadores e servidores da Casa pelo apoio recebido. Ele também destacou a renovação do Legislativo no próximo ano.

– Uma nova geração da classe política chega ao Congresso Nacional e às assembléias legislativas de todos os estados com um ponto em comum em mente: encontrar soluções para os problemas do país. Não tenho dúvida de que surgirão diversas linhas de pensamento, mas o grande problema nacional continuará sendo o mesmo, o gargalo do desenvolvimento – afirmou.

Em seu discurso, o senador lembrou seu trabalho em favor do pequeno produtor de Rondônia, como a apresentação de projeto (PLS144/10) que visa flexibilizar as regras sobre reserva legal e regularizar a situação dos agricultores da Amazônia. Ele também defendeu maiores investimentos em transporte.

– É fato que as estradas brasileiras melhoraram nos últimos anos, que as rodovias não estão mais com a quantidade de buracos que tinham antigamente, mas há muito por fazer. Não precisamos apenas tampar os buracos das rodovias, mas ampliar a malha viária do nosso país – frisou.

Hospital de Guajará-Mirim

Ainda em seu pronunciamento, Gurgacz cobrou do Ministério da Saúde urgente emissão de certificado de filantropia ao Hospital Bom Pastor, de Guajará-Mirim (RO). De acordo com o parlamentar, o hospital tem a única maternidade da região e exerce papel fundamental no atendimento à população. No entanto, afirmou, corre o risco de encerrar as atividades por falta de recursos, situação que poderá ser revertida com a eliminação de tributos, decorrente da classificação como entidade filantrópica.

– Hoje, o hospital tem um déficit estrutural de funcionamento em torno de R$300 mil, que é intensificado pela necessidade da instituição de ter que pagar mensalmente impostos que já teriam sido eliminados, caso o hospital já tivesse recebido seu certificado de filantropia.

*Com informação da Agência Senado

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]