+ Manchetes >

Ban diz que 64 milhões foram lançados na pobreza este ano

Na véspera do encontro do G-20, Secretário-Geral diz em Seul que a insegurança econômica está em todas partes, assim como a ansiedade sobre postos de trabalho.

O Secretário-Geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou que a recuperação econômica continua num ritmo frágil. Ele fez a declaração durante uma entrevista a jornalistas do Clube de Correspondentes Estrangeiros, em Seul, capital da Coreia do Sul.

Segundo Ban Ki-moon, somente este ano, 64 milhões de pessoas foram lançadas na pobreza extrema. Ele afirmou que em todas as partes existe hoje uma insegurança econômica, além do medo de perder o emprego.

Carta

No início desta semana, Ban Ki-moon enviou uma carta aos líderes do G-20 pedindo que a recuperação econômica fosse mantida. A carta tornou-se uma tradição e reflete as opiniões dos demais membros da ONU que não participam do bloco das 20 maiores economias do mundo.

Ban, que foi ministro das Relações Exteriores da Coreia do Sul antes de assumir o posto na ONU, lembrou que seu país é uma ponte entre o mundo em desenvolvimento e o desenvolvido.

“Armas de Construção”

O Secretário-Geral também defendeu mais empenho de todos para o cumprimento das Metas do Milênio, um agenda para eliminar ou reduzir males sociais até 2015.

Segundo ele, as Metas do Milênio são a respeito da construção da paz, da esperança e de um mundo melhor. Ele terminou a frase dizendo que as metas são “armas de construção em massa”.

Ban pediu que a crise não seja uma desculpa para se fazer menos pelo desenvolvimento e afirmou que o mundo não pode esquecer da geração de postos de trabalho, do crescimento econômico e do combate às mudanças climáticas

*Com informaçãoda Rádio ONU em Nova York

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]