Vereador denuncia a falta transporte para pacientes de homodiálise que residem na zona rural de Feira. Leia esta e outras notícias da CMFS

Pacientes de clínicas de hemodiálise em Feira de Santana, com domicílio na zona rural, estão sendo prejudicados, pois não contam com transporte, de suas comunidades para a cidade, onde eles se submetem a tratamento contínuo. A denúncia foi feita na Câmara Municipal pelo vereador Marialvo Barreto.

O petista apresentou um requerimento pedindo informações sobre o problema ao Governo Municipal, mas a proposição não foi aprovada. O vice-líder da bancada governista, Antônio Francisco Neto, salientou que a questão não é da alçada da Prefeitura. “As clínicas de hemodiálise são credenciadas para prestar o serviço”, disse ele. As prestadoras do serviço, portanto, fariam o transporte dos pacientes.
No entendimento de Marialvo, o esclarecimento prestado por Francisco Neto aumenta a necessidade de apurar o que está acontecendo. “Se as clínicas são responsáveis pelo transporte, o serviço deve estar sendo prestado mediante convênio com a Prefeitura. Como não está sendo feito o transporte, há alguma irregularidade. A Clínica Senhor do Bonfim até transportava, mas parou. É preciso apurar. Pacientes estão vindo de ônibus, da zona rural até a cidade”.
Conforme Marialvo, os pacientes renais crônicos, que necessitam fazer o tratamento várias vezes na semana, estão sem opção para sair de suas comunidades, nos distritos, para se dirigir à cidade. “Todos sabem que esse é um procedimento dos mais complexos na área de saúde. As pessoas não podem deixar de comparecer para fazer a diálise nas datas previstas, sob o risco de perder a vida. Temos que buscar as informações sobre o que está havendo”, disse ele. A solução poderá ser convidar o secretário e as clínicas para dar as explicações à Casa da Cidadania.
 
Aprovado em segunda votação projeto que contempla idosos com vagas em estacionamentos públicos
Foi aprovado em segunda e última discussão, na sessão desta terça-feira (26/10/2010) da Câmara, projeto de lei que dispõe sobre a criação de vagas exclusivas para idosos com idade a partir de 60 anos, nos estacionamentos públicos do centro de Feira de Santana. A proposta, de autoria do vereador Roberto Tourinho, foi aprovada por unanimidade da Casa. Agora, a matéria segue para apreciação do prefeito Tarcízio Pimenta, a quem compete sancionar a lei.
O autor da matéria disse que a repercussão na imprensa tem sido muito interessante. “Estamos acompanhado a opinião das pessoas sobre o assunto. Os veículos de comunicação registram a informação como algo positivo para a comunidade, o que mostra que a Câmara agiu acertadamente ao aprovar este projeto”, disse Roberto Tourinho.
Tourinho diz que o Centro de Abastecimento está abandonado, sem limpeza e segurança
O vereador Roberto Tourinho lamentou, em discurso na Câmara, pelo estado em que se encontra o Centro de Abastecimento de Feira de Santana. Ele declarou que esteve no entreposto comercial, no último sábado, verificando que o quadro é mais que de abandono: “é estarrecedor”.
Tourinho disse ter  recebido um telefonema e foi até o local verificar a situação. “Vi que é uma situação que deprime a cidade de Feira de Santana. O maior entreposto comercial do Norte-Nordeste do país, reconhecido pelo Jornal Nacional, maior gerador de empregos diretos e indiretos do município, está em um estado lastimável”.
No sábado, quando esteve no Centro de Abastecimento, Tourinho disse que, usando de expressão popular, a lama no local “batia na canela”. Ele observou ainda que praticamente não existe segurança para feirantes e clientes.
O vereador Justiniano França, que foi secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, informou que no mês de julho, até quando ele estava na pasta, foi feita uma limpeza no local, com lavagem de todo o piso do Centro de Abastecimento.
Para o vereador Antônio Francisco Neto, vice-líder da bancada governista na Câmara, é preciso que os comerciantes contribuam com a limpeza do Centro de Abastecimento. “Esse discurso de Tourinho também foi feito em administrações passadas. Lembro quando ele, junto com o então vereador Messias Gonzaga, foram com a imprensa mostrar a situação do local. O prefeito atual tem um ano e nove meses no cargo”.
Prefeito deve orientar sobre inclusão de eventos no calendário oficial do Município
O vereador Marialvo Barreto voltou a conclamar o prefeito Tarcízio Pimenta a se manifestar na Câmara, perante a polêmica envolvendo a realização de festejos populares com o reconhecimento oficial do Município. Nesta terça-feira (26/10), dois projetos propondo a inclusão de eventos no calendário da Prefeitura deixaram de ser  votados por haver dúvida dos vereadores sobre a legitimidade da medida.
“Estamos diante de um grave problema. Há dezenas de projetos com a finalidade de transformar  em eventos que passem a integrar o calendário oficial do Município, o que obriga o Governo a bancar despesas com toldos, bandas, sonorização, iluminação e outras estruturas. A administração não suportará. Além do mais, estaremos admitindo que qualquer festa, em rua ou bairro, deve ser custeada pela Prefeitura”, disse o petista.
Há uma recomendação do Ministério Público no sentido de que a Prefeitura Municipal evite investir recursos públicos na realização de festas, salvo aquelas que sejam tradicionais e de importância histórica para a cidade.
Os dois projetos que seriam votados nesta terça, mas acabaram sendo transferidos, são de autoria do vereador Ailton Araújo. Uma das proposições contemplaria as comemorações pelo aniversário do bairro Mangabeira. A outra, incluiria no calendário municipal o festejo evangélico Aviva Brasília, no bairro Brasília.
Vereador lamenta fim dos plantões de fim de semana na Delegacia de Atendimento à Mulher
Os vereadores Luiz Augusto e José Sebastião fizeram discursos, na sessão desta terça-feira (26/10) da Câmara, atacando os governos estadual e federal, em relação a compromissos com o município de Feira de Santana.  José Sebastião lembrou que o governo Jaques Wagner interrompeu, há algum tempo, os plantões de fim de semana que faziam a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher funcionar em regime 24 horas, inclusive aos sábados e domingos.
Segundo o vereador, o funcionamento da DEAM nos fins de semana foi resultado de uma reivindicação do deputado estadual Fernando Torres, “mas a Secretaria de Segurança Pública acabou encerrando o expediente”. Para o vereador, a medida causa prejuízos para as mulheres feirenses, visto que as agressões acontecem principalmente nessas datas, quando é maior o consumo de bebida alcoólica.
O vereador Luiz Augusto disse que o governador Jaques Wagner sequer concluiu a obra do Centro de Convenções, em área doada pela Prefeitura. “Não finalizou pelo fato de ter sido uma iniciativa do governador Paulo Souto”. Também não entrega as casas construídas para abrigar as famílias da avenida Ayrton Senna. Ele lembrou também do anel de contorno, que não foi duplicado, e da delegacia da Polícia Federal, antiga reivindicação da comunidade e que não foi atendida.
O vereador Ângelo Almeida, que apóia o governo Wagner e o presidente Lula, declarou que a análise deve ser feita de acordo com as realizações de cada gestão. “É preciso comparar as administrações. Qual governo fez mais em saneamento básico, mais asfalto, mais moradias, para Feira de Santana, que o atual?”, disse ele, referindo-se ao governador Jaques Wagner e ao presidente Lula.
Gerusa destaca inauguração do Centro de Referência da Mulher
A vereadora Gerusa Sampaio (PDT), hoje (26/10), durante seu discurso na tribuna da Casa Legislativa, elogiou a instalação, em Feira de Santana, do Centro de Referência da Mulher Maria Quitéria, inaugurado pelo prefeito Tarcízio Pimenta, na manhã de ontem. Localizado na rua Venezuela, 387, bairro Capuchinhos, o equipamento visa prevenção e atenção a mulheres em situação de violência.
Gerusa disse que o Centro de Referência da Mulher é um grande avanço para a cidade, sobretudo, porque facilitará a instalação do abrigo Casa de Acolhimento da Mulher. O serviço é uma indicação da vereadora, que tem como objetivo garantir a integridade física e psicológica de mulheres que são violentadas e que não podem retornar aos seus lares, devido às situações de riscos.
Segundo a edil, o prefeito Tarcízio Pimenta e o secretário de Desenvolvimento Social, Maurício Carvalho, no evento de ontem, garantiram a ela que o abrigo para as mulheres será implantado no próximo ano.
Na oportunidade, a vereadora salientou que foi convidada por membros do Conselho Municipal da Mulher, Marizete Cerqueira e Lourdes Santana, presidente e vice-presidente, respectivamente, para dar entrada em um projeto de lei, visando à criação de uma Frente Parlamentar Municipal de Políticas Públicas dos Direitos e Defesa da Mulher. “Ainda esta semana estaremos dando entrada nesse projeto de lei, criando essa Frente Parlamentar que irá fortalecer os direitos das mulheres. Fiquei muito feliz pela oportunidade que a mim foi concedida para representar as mulheres aqui nesta Casa ao lado das vereadoras Cíntia e Eremita”, declarou Gerusa.
Tourinho critica projeto do Executivo que prevê aumento nos gastos com publicidade
O vereador Roberto Tourinho (PSB), hoje (26/10), em seu discurso proferido na tribuna da Casa da Cidadania, teceu críticas ao Governo Municipal, enfatizando o projeto do Executivo, encaminhado à Câmara, que prevê o aumento de 1% para 2% do orçamento do Município para publicidade. Segundo o edil, o projeto pretende alterar uma lei municipal de sua autoria, aprovada no ano de 1992, que determina que o gasto com publicidade não pode ultrapassar 0,5% do orçamento do Município.
O oposicionista lembrou que, no início do governo do ex-prefeito José Ronaldo, um projeto de lei do Executivo também foi enviado à Casa da Cidadania, como o objetivo de alterar os gastos com publicidade de 0,5% para 1%, sob a alegação de que o orçamento havia melhorado e que as verbas com publicidade justificariam o aumento. Porém, o atual prefeito pretende aumentar de 1% para 2% esses gastos. Isso significa que, as verbas com publicidade sairão de 600 mil reais para 1 milhão e 200 mil reais, por ano”, declarou Tourinho.
Para o vereador, o projeto do Executivo é uma manobra política. “Quando o governo está fraco o que ele faz é exatamente isso. É aumentar a verba com publicidade para que o povo pague, para que o povo de Feira de Santana fique naturalmente o dia todo em frente à televisão e no rádio ouvindo a educação digital. Vale salientar que nas escolas da rede municipal estão plantando maconha. Nesta cidade digital os bairros estão analógicos, esburacados, não têm nada”, afirmou.
Em seguida, o vice-líder da bancada governista, vereador Antônio Francisco Neto – Ribeiro – (DEM) saiu em defesa do prefeito Tarcízio Pimenta, salientando que o projeto do Executivo pretende contribuir com os meios de comunicação, através da divulgação das ações do Governo Municipal em Feira de Santana.
“O vereador depois que passou a ser radialista e jornalista parece que não gosta mais dos seus colegas de imprensa. Vereador seja amigo dos seus colegas, todo mundo tem que sobreviver”, disse Ribeiro, acrescentando que o contexto atual é diferente. “Quando o ex-prefeito José Ronaldo enviou o projeto de aumento da verba de publicidade não houve tanta celeuma, tanto discurso. Naquela época que Vossa Excelência apresentou a lei, Feira de Santana deveria ter 400 mil habitantes, ao contrário de hoje que tem 600 mil habitantes”.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]