+ Manchetes >

César Romero comemora 40 anos como artista visual com a exposição BRamante

Para comemorar quatro décadas como artista visual, César Romero, considerado pela crítica nacional como um dos principais coloristas brasileiros, abre sua mostra solo “BRamante – 40 anos – Pinturas”, no próximo dia 5 de novembro no Palacete das Artes Rodin Bahia. A mostra, que fica em cartaz até 05 de dezembro, reúne 40 pinturas inéditas, feitas especialmente para esta exposição comemorativa. BRamante já esteve em cartaz na Europa e em vários estados brasileiros.

Por BRamante, César Romero recebeu o Prêmio Mario Pedrosa destinado a artista contemporâneo, pela Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA) em 2008, resultado desta exposição no ano anterior no Museu Brasileiro da Escultura – MUBE – em São Paulo. O Prêmio Mario Pedrosa é a maior distinção anual dada a um artista brasileiro por especialistas de todo país.

Sobre as obras que compõem BRamante, César Romero revela: “minhas coisas são pensadas, ruminadas à exaustão. Estas pinturas são ondas de um mesmo oceano. São claramente saídas de um mesmo pintor. Trago novos símbolos, novas cores, novas texturizações, novos ajustes. As cores mereceram um cuidado exaustivo, procurei encontrar novas potencialidades cromáticas, possibilidades de combinações, ajustes, entonações, claro-escuro, texturas e transparências”.

“Eu sempre separei cor e tema, o que faço é buscar integrá-los numa síntese lógica. No fundo sou um colorista, vivo a cor”, afirma o artista. Dono de um humor refinado, ele dispara: “Trabalhei anos para pensar e executar este trabalho. Ganhei uma dor de coluna crônica e um prazer indizível”.

BRamante

A expressão BRamante, que dá nome à mostra, pode ser lida de três maneiras: BRamante, amante do Brasil, tecido onde busca revelar bens culturais de raiz brasileira e BRamante do verbo bramar, ser um bramador da essência do povo brasileiro. A expo busca o encanto da humanidade, mistura de raças, regiões e especialmente pesquisa da cor.

Além das quarenta pinturas inéditas, para esta exposição no Palacete das Artes Rodin Bahia, César Romero acrescentou novos elementos: dez tótens, sessenta pequenos recortes de símbolos de estrutura escultóricas, duas portas de madeira em homenagem a célebre Porta do Inferno de Auguste Rodin encomendada em 1880. As portas são interpretações sutis, quando o artista baiano usa sua iconografia em vazados, contrastando com a robustez do trabalho do escultor francês que extraiu temas da Divina Comédia de Dante. As portas de César Romero trazem 32 símbolos vazados com 25 cm cada. As telas são em grandes dimensões, mudando assim a escala, as pinceladas e os espaços.

Meticuloso, detalhista, seu trabalho tem uma história de coletividade e alma nacional. O tema, o assunto, está resolvido, a cor hoje passa a ser seu maior interesse. A cor já lhe é um elemento autônomo. Cria possibilidades que não são muito usuais. Sua cor faz parte de sua herança tropical, baiana e nordestina. A cor o localiza. César Romero é observador compulsivo da luz e suas consequências. “Minhas pinturas são feitas com alma, têm o mesmo DNA”, conta o artista.

40 anos de arte

Motivos não faltam para celebrar a carreira artística bem estruturada de César Romero. Em seus 40 anos como artista plástico, ele participou de mais de 400 coletivas e 47 individuais no Brasil. No exterior, teve 50 coletivas e 8 individuais. Sua fortuna crítica conta com 105 textos de avaliação de críticos de arte, historiadores e especialistas brasileiros e estrangeiros.

Trabalhos seus foram integrados em projetos de decoração e cenário para 25 novelas e alguns especiais da Rede Globo de Televisão. Em dezembro do ano passado, recebeu da Câmara Municipal da Cidade do Salvador o Título de Cidadão da Cidade do Salvador, nos termos da Resolução nº 1.879/08 por unanimidade, indicação do Vereador Alfredo Mangueira.

O artista já mostrou seu trabalho em cidades como Barcelona, Berlim, Bilbao, Buenos Aires, Coimbra, Düsseldorf, Lisboa, Los Angeles, Madrid, New York, Paris, Porto, Punta Del Este, San Francisco, Santiago, Washington, Bordeaux, Macau, dentre muitas outras por todos os continentes. Fez parte dos principais Salões Oficiais realizados no Brasil. Conquistou 37 prêmios de pintura, quatro de fotografia, quatro Salas Especiais. Possui trabalhos em 45 museus brasileiros e estrangeiros, inúmeras referências nacionais e internacionais sobre suas obras em livros, dicionários, revistas e jornais. Curadoria em vários estados brasileiros, países lusófonos e Espanha.

César Romero nasceu em Feira de Santana, Bahia, no ano de 1950. Autodidata, iniciou-se em artes plásticas em 1967. É pintor, fotógrafo e crítico de arte. Vive e trabalha em Salvador desde 1966. Formado em Medicina em 1974 pela Universidade Federal da Bahia, optou pela Psiquiatria, especializando-se em Psicoterapia Individual e Grupal, com intensa atividade clínica.

Da Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA) recebeu, nos anos 2002 e 2008, o Prêmio Mario Pedrosa (Artista de Linguagem Contemporânea); em 2005, o Prêmio Gonzaga Duque (Crítico filiado pela atuação durante o ano – 2004). Os prêmios ABCA são anuais e são considerados os mais importantes do país na área das artes visuais.

Crítico de arte é membro da Associação Brasileira de Críticos de Arte (ABCA) sendo eleito Vice-Presidente Regional Norte/Nordeste para duas gestões, (2006 – 2009) e (2009 – 2012). A ABCA foi criada em 1949 e é ligada à Associação Internacional de Críticos de Arte, ONG reconhecida pela UNESCO com sede em Paris. César Romero é também membro da Associação Internacional de Críticos de Arte (AICA) e Associação Profissional de Artistas Plásticos de São Paulo, sendo diretor cultural da entidade.

Exposição itinerante comemorativa

As comemorações pelos 40 anos de arte de César Romero começaram em Lisboa (Portugal) e depois de percorrerem salas expositivas internacionais e nacionais, finalmente, aportam em Salvador. BRamante foi vista na Escudeiro Galeria de Arte em Lisboa, Portugal; na Casa do Brasil em Madri, Espanha (2007), e na Arenal Galeria de Arte em Sevilha, Espanha(2007).

No Brasil, já passou pelo Centro Cultural Correios, Rio de Janeiro (2006); Patrícia Costa Galeria de Arte, Rio de Janeiro (2006); Rarebit Galeria de Arte, São Paulo (2006); Museu Brasileiro da Escultura – MUBE –, São Paulo (2007); Museu Regional de Artes, Feira de Santana (2007); Galeria Arte Plural, Recife (2008); Pinacoteca do Estado do Rio Grande do Norte, Natal (2008); Galeria Archidy Picado, João Pessoa (2008); Fundação Pierre Chalita, Maceió(2008); Galeria Jenner Augusto – Sociedade Semear, Aracaju (2009) e agora em 2010 no Palacete das Artes Museu Rodin, de 05 de Novembro a 05 de dezembro.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]