Secretário da Agricultura mostra em São Paulo oportunidades de investimentos na hortifruticultura baiana

(São Paulo/SP) – “A Bahia possui uma matriz produtiva diversificada e somos líderes na produção nacional de banana, coco, cacau, mamão, manga, maracujá, graviola e pinha, além de estarmos entre os cinco primeiros do ranking na maioria das culturas. Temos 352 mil hectares irrigados, (31% com fruticultura e 11% com hortaliças), e potencial para mais 638 mil hectares”. Disse o secretário da Agricultura da Bahia, engenheiro agrônomo Eduardo Salles, a um público de centenas de investidores, empresários e produtores, durante palestra feita na tarde de hoje, (27/09/2010), em São Paulo, na abertura da Feira Internacional de Frutas, Legumes e Derivados, Tecnologia e Logística, a Fruit & Tech, em São Paulo.

“Somos o segundo maior produtor e exportador de frutas do país, e possuímos grande potencial de crescimento, mas temos poucas agroindústrias”, relatou o secretário, demonstrando ao público do evento as potencialidades do Estado e as possibilidades para implantação da hortifruticultura em todas as regiões do Estado. “Desejamos atrair indústrias para agregar valor à nossa produção, mas também desejamos atrair investidores para o plantio e expansão da hortifruticultura”, afirmou Salles, destacando que um dos diferenciais da Bahia é a possibilidade de ter até duas colheitas por ano.

Diante de uma platéia atenta o secretário pontuou as características de cada região do Estado, destacando que a fruticultura tem na Bahia 350 mil hectares de área plantada; produção de 5 milhões de toneladas/ano; terras aptas e recursos hídricos abundantes; possibilidade de duas ou mais colheitas/ano; segundo maior estado produtor e exportador de frutas frescas, e principal exportador de manga e uva do Brasil; potencial para implantação de agroindústrias/packing house; altos índices de produtividade nas áreas irrigadas com estrutura de pós-colheita; certificações de conformidade adotados pelos mercados mundiais; setor com alta empregabilidade e mão de obra qualificada.

O secretário informou também que o governo do Estado da Bahia, através da Secretaria da Agricultura e com a participação de todos os elos das cadeias produtivas, está desenvolvendo um planejamento estratégico para agropecuária baiana nos próximos 20 anos, destacando que “criamos 20 câmaras setoriais, estando entre elas a da fruticultura e de hortaliças”.

Acompanhado pelo superintendente de Política do Agronegócio, (SPA), Jairo Vaz, Eduardo Salles foi o único secretário estadual de Agricultura presente na abertura do evento. Ele disse que a Feira Internacional de Frutas, Legumes e Derivados, Tecnologia e Logística é um importante acontecimento do setor e uma valiosa oportunidade para geração de negócios. A Bahia participa da Fruit & Tech com estande institucional e com representações da Special Fruit, de Juazeiro; da Brasfrut, de Feira de Santana; Sítio Barreiras, de Ponto Novo; da Cultiverde, do Baixo Sul; da Itaueira, do município de Cipó, e da Associação dos Fruticultores do Perímetro Irrigado de Curaçá.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]