As aventuras de Luciano Ferreira na Pauliceia

Luciano e consorte no Bar Piratininga (São Paulo - SP).

Luciano e consorte no Bar Piratininga (São Paulo – SP).

Eis que na sua nova fase de vida, em núpcias permanentes, Luciano Ferreira fez as malas e foi a São Paulo conhecer a sogra.

Qual foi a última vez que Luciano subiu num avião? Certamente foi naquelas idas e vindas ao médico, acompanhando a sua saudosa e pranteada Marlene.

Viagem de turismo mesmo… nem a Saubara. Mas eis que na sua nova fase de vida, em núpcias permanentes, Luciano Ferreira fez as malas e foi a São Paulo conhecer a sogra.

Sim, falamos de Luciano Serva Ferreira. Economista de profissão e barraqueiro de vocação. Almirante das Areias do Mar de Pituaçu, personagem principal das incursões literárias deste modesto escrevinhador (ver links abaixo).

De fato, conhecer mesmo a sogra ele não conseguiu. Como a digníssima senhora reside em São Caetano do Sul, na Grande São Paulo, a preguiça que acomete baianos em plagas paulistanas, impediu que Luciano para lá se deslocasse. Porém, com a mesma — isto é, a sogra — ele estabeleceu interessante diálogo telefônico:

— Como vai a sua barraca de praia? Com o sol, os clientes voltaram?

Ao que Luciano socraticamente respondeu:

— O que vai, não volta mais…

Resposta que emudeceu a dita senhora do outro lado da linha:

— ………………..

Mas ela não se dá por vencida:

— Indico ao senhor importante visita à feira de orquídeas e bromélias em Jundiaí.

Ao que Luciano contesta:

— Não confundir com romélios!

Do outro lado:

— ……………..

O diálogo quase impossível termina por aí.

Buscando agradar ao nosso herói, a sua amada anfitriã, uma Centelha do Destino que pousou na vida do prócer dos Serva Ferreira, promete satisfazer um sonho de infância do mesmo — quer dizer — de Luciano.

Qual não foi a emocionante surpresa quando o dito personagem é levado ao Museu da Casa Brasileira, na requintada Av. Faria Lima, para assistir a um show do… Zimbo Trio!

Este foi só o início do périplo etílico-cultural de Luciano na pauliceia. Entre um chopes e outro… e mais outros, Luciano ainda teve tempo de visitar importantes museus, como aquele que é dedicado à pobrezinha língua portuguesa, que já foi motivo de esclarecedor artigo aqui neste blog:

Provando da sofisticada boemia paulistana, Luciano, com a sua consorte, romanticamente frequentou o piano bar Piratininga, na badalada Vila Madalena, o “Pira”, para os iniciados. Ainda teve tempo de visitar a esquina da Av. Ipiranga com a Av. São João, entretanto, não “tomou uma” no Bar Brahma. Fica para a próxima visita à desvairada pauliceia.

Nós que amávamos tanto a revolução

Almirante das Areias do Mar

O tornozelo de Luciano Ferreira

O quarador de borboletas

Pra não dizer que não falei de flores… e pássaros

Verão na Bahia

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Juarez Duarte Bomfim
Baiano de Salvador, Juarez Duarte Bomfim é sociólogo e mestre em Administração pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), doutor em Geografia Humana pela Universidade de Salamanca, Espanha; e professor da Universidade Estadual de Feira de Santana (UEFS). Tem trabalhos publicados no campo da Sociologia, Ciência Política, Teoria das Organizações e Geografia Humana. Diversas outras publicações também sobre religiosidade e espiritualidade. Suas aventuras poético-literárias são divulgadas no Blog abrigado no Jornal Grande Bahia. E-mail para contato: [email protected]