UGT oficializou nesta quinta-feira (15), o apoio ao pré-candidato do PMDB ao Governo da Bahia, Geddel Vieira

UGT oficializou nesta quinta-feira (15), o apoio ao pré-candidato do PMDB ao Governo da Bahia, Geddel Vieira.

UGT oficializou nesta quinta-feira (15), o apoio ao pré-candidato do PMDB ao Governo da Bahia, Geddel Vieira.

Uma das principais centrais sindicais do país, a União Geral dos Trabalhadores (UGT), oficializou nesta quinta-feira (15/04/2010), o apoio ao pré-candidato do PMDB ao Governo da Bahia, Geddel Vieira Lima. A solenidade aconteceu na sede estadual do partido, com a presença do presidente nacional da entidade, Ricardo Patah, dirigentes estaduais, presidentes de partidos políticos, deputados federais e estaduais, o vice-prefeito da Capital, Edvaldo Brito, o vice-governador da Bahia, Edmundo Pereira e o senador César Borges (PR).

“Essa é uma campanha que não é só da Bahia, é do Brasil. Uma transformação na Bahia vai repercutir em todo o país. A vocação de Geddel é fazer a revolução que o país precisa”, disse o presidente da UGT, ao formalizar o apoio ao pré-candidato do PMDB.

O evento, que estava programado para ser realizado no Centro Cultural da Câmara de Salvador, em função da forte chuva, foi transferido para a sede do PMDB. A UGT reúne 920 sindicatos em todo o país, entre os quais mais de 100 sindicatos baianos, e representa cerca de 4,5 milhões de trabalhadores brasileiros. Ricardo Patah, que também preside o maior sindicato do país, o dos Comerciários de São Paulo, citou o a atuação de Geddel Vieira Lima como ministro da Integração Nacional, no esforço para reduzir as desigualdades sociais no país como uma a principal razão que levou a central sindical a decidir por apóia-lo na sucessão ao Governo do Estado.

“Alguém que se preocupa em levar água para o povo sofrido do Nordeste é um determinado, obstinado pela inclusão social”, disse.

O pré-candidato do PMDB respondeu o discurso do presidente da UGT assumindo o compromisso de se somar à luta dos sindicalistas em defesa dos trabalhadores e anunciou que o PMDB e seus aliados terão entre as suas principais propostas para o Governo do Estado a universalização da educação, com a implantação do ensino público na pré-escola e o fortalecimento do ensino profissionalizante.

“A Bahia que imagino é a Bahia que cuida das nossas crianças e adolescentes para que amanhã elas não venham multiplicar a clientela do Topa”, disse, referindo-se ao programa de alfabetização implementado pelo atual governo, que o pré-candidato do PMDB pretende ampliar, mas que considera uma ação insuficiente, por atender apenas a uma parcela do sistema educacional.

O ex-ministro da Integração Nacional considerou também o apoio da UGT como uma demonstração de que a causa trabalhista está acima dos interesses partidários: “Enganam-se os que pensam serem proprietários dos trabalhadores, homens e mulheres que constroem esse país”, concluiu.

PMDB e PR festejam aliança

O apoio formalizado pela União Geral dos Trabalhadores (UGT) ao PMDB, nas eleições de outubro na Bahia, acabou se tornando também uma oportunidade para que peemedebistas e republicanos baianos comemorassem com as suas principais lideranças a união formalizada no último domingo (11) entre os dois partidos. Foi o primeiro evento público em que o pré-candidato do partido ao Governo do Estado, Geddel Vieira Lima e o presidente estadual do PR, César Borges, participaram juntos, desde que anunciaram a aliança.

“Aqui estou entre amigos para a construção de um projeto político comandado por quem tem garra, determinação e competência, o ministro Geddel Vieira Lima. Aqui não tem um lado que aplaude e outro lado que vaia”, disse o presidente do PR.

César Borges, que foi recebido em clima de festa na sede do PMDB, ressaltou que a sua escolha foi consciente, resultado de uma avaliação da conjuntura política, principalmente em função dos interesses da Bahia.

“O que nos move são os interesses da Bahia. Nossa caminhada não é de um setor específico, mas de todos os baianos”, disse.

O presidente do PR lembrou que aquela era a segunda vez que estava sendo recebido na sede do PMDB. A primeira foi na eleição municipal, quando foi formalizar o apoio do PR á reeleição do prefeito João Henrique e revelou que foi um dos primeiros a incentivar o então ministro da Integração Nacional a colocar o seu nome como candidato ao Governo.

“Dizia a ele que se as circunstâncias o colocaram como um ministro forte do Governo Lula, ele não deveria perder essa oportunidade”, afirmou.

O pré-candidato do PMDB ressaltou que o senador César Borges traz para a chapa do PMDB o seu apoio político, credibilidade e experiência, além da identidade de propósitos que unem os dois partidos. “As suas angústias e tristezas são as nossas angústias e tristezas. As suas alegrias e felicidades são as nossas alegrias e felicidades”, disse Geddel.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]