Sistema vai otimizar trabalho desenvolvido nas escolas estaduais

A Secretaria da Educação do Estado começou os treinamentos para a implantação do Sistema de Gestão Escolar (SGE) em todas as 1.544 escolas da rede estadual. A ferramenta permite o gerenciamento, em tempo real, de todas as informações da escola em relação a aluno, professor, servidor, rede física e a parte pedagógica.

A medida vai otimizar o trabalho desenvolvido na unidades da rede, promover maior agilidade no atendimento ao público que busca documentação nas escolas e também subsidiar a secretaria de informações para implementar políticas públicas para a educação.

Com a informatização de dados como histórico escolar e atestado de escolaridade, ao invés de esperar dias para recebê-los, o público terá acesso à documentação de imediato. Além disso, mesmo sem ir à escola, os pais vão poder acompanhar de perto a vida escolar dos filhos.

A Secretaria vai criar um mecanismo para que, ao acessar o portal da Educação, os pais tenham acesso a dados como frequência e desempenho escolar dos alunos. “O sistema vai possibilitar uma economia de tempo e recursos. Por meio dele, teremos acesso a informações importantes para fazer a racionalização da rede. Teremos o mapeamento onde estão os melhores desempenhos. Vamos ter condições de ter acompanhamento e informações gerenciais mais precisas”, avalia o superintendente de Organização e Atendimento da Rede Escolar, José Maria Dutra.

Agilidade

Quem bem sabe os ganhos que a iniciativa trará é o diretor do Colégio Estadual Presidente Emílio Garrastazu Médici, Luciano Costa. Há um ano, ele e sua equipe decidiram criar um sistema próprio para gerenciar os dados da unidade, denominado Sistema de Educação (Siseduc). De lá para cá, toda a equipe escolar pode conferir as melhorias proporcionadas.

“A informatização traz melhor agilidade dentro de todo o sistema educativo, rapidez na entrega de documentos, melhor organização da gestão e comodidade. Os professores podem passar as notas de casa e os pais recebem o boletim informatizado”, destaca Costa, que vê de forma muito positiva a novidade que a secretaria está levando para as escolas.

Mais do que permitir a eliminação de papéis, o SGE deve também racionalizar o trabalho do administrativo das escolas. Antes do sistema, além de manter as informações no banco aluno, da Secretaria da Educação, os gestores escolares tinham que fornecê-las de novo para o censo escolar. Agora, um sistema faz a migração para o outro.

Outro ganho que a nova ferramenta vai possibilitar é o acompanhamento do quadro de pessoal. A secretaria vai poder ter informações de cada turma e dos professores que estão atuando nas escolas. A partir daí, é possível ter, em tempo real, conhecimento da carência de professor. “O sistema é simples, nosso desafio maior é quanto á adoção dos procedimentos de gestão pelas escolas”, considera o superintendente.

Capacitação

Técnicos das Diretorias Regionais de Educação (Direc) já foram capacitados para operar o sistema. Agora, o treinamento é oferecido aos funcionários de todas as escolas. Serão contemplados dois técnicos de cada unidade. A partir do treinamento nas escolas, automaticamente irá ocorrendo a transferência do banco de dados para o novo sistema. A primeira experiência com o sistema será em julho, quando haverá a migração dos dados para o censo escolar.

Antes de chegar a este modelo, a Secretaria da Educação analisou, durante um ano, os sistemas adotados em outros estados, até que escolheu o que mais se aproximava do que estava buscando – o sistema utilizado no Espírito Santo.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]