O vereador feirense Ronny, taxa Flailton Flankles de “arrogante e prepotente” enquanto Getúlio o chama de mentiroso

Rony: “enquanto esse rapaz prepotente estiver lá”

Arrogante e prepotente. Foi assim que o vereador Reinaldo Miranda (Ronny), do PMN, se referiu ao superintendente municipal de Trânsito, Vanderval Menezes. Ele disse, na tribuna da Casa da Cidadania, na sessão desta terça-feira (20/04/2010), que teve um tratamento desrespeitoso durante a Micareta, quando tentou entrar no circuito da festa.

Ronny contou que na quarta-feira (14), quando a festa ainda não havia começado oficialmente, foi ao circuito levar um material para a barraca de uma amiga e teve seu acesso impedido pelo dirigente da SMT. “Ele me tratou mal”, disse, questionando se ele, na condição de vereador, é tratado dessa forma, “imagine a população”.

“Não é porque fazemos parte da bancada governista que devemos achar que tudo correu às mil maravilhas na Micareta”, afirmou o vereador, destacando que Vanderval deveria aprender a tratar melhor os seus funcionários. Segundo Ronny, é difícil o cidadão feirense ter acesso ao superintendente e quando ele atende, trata mal. “Todos merecem ser tratados com respeito”, frisou.

Ressaltando que não tem o hábito de freqüentar o órgão e que não freqüentará “enquanto esse rapaz prepotente estiver lá”, o vereador Ronny reafirmou que nem o prefeito é tão inacessível como o major Vanderval. Ele frisou que em nenhum momento defendeu nada irregular e sugeriu que o prefeito convoque uma reunião com os secretários e os vereadores.

Outros vereadores também se manifestaram sobre o assunto. “Lugar de militar é no quartel”, afirmou Getúlio Barbosa (PP), avaliando que os militares confundem o trato com as pessoas com a atuação no quartel, “o que pode gerar truculência”. David Neto (PMN) acha que “o prefeito já deveria ter tomado uma posição”. Já Ailton Mô (PSDB) defendeu que haja mais agilidade no atendimento dos pleitos da comunidade encaminhados pelos vereadores.

Getúlio diz que secretário Flailton Frankles, de Transportes, “faltou com a verdade”.

A polêmica reunião do Conselho Municipal de Transporte, que foi interrompida, na última quarta-feira, por uma manifestação estudantil, causa repercussão na Câmara. O vereador Getúlio Barbosa disse que o secretário de Transportes e Trânsito, Flailton Frankles, faltou com a verdade, ao dizer para a imprensa que o protesto impediu apreciação da recomendação do Ministério Público para que a reunião não discutisse o reajuste da tarifa de ônibus.

“Acredito nos vereadores e nos advogados que estavam presentes, que apresentaram uma outra versão sobre isto. O secretário não levou mais que dois minutos tratando do primeiro ponto da pauta e passou para o item do reajuste da passagem”, afirmou.

Segundo ele, a reunião deveria ser aberta ao público e à imprensa, mas todos foram barrados por ordem do secretário. “Todos foram cerceados”, afirmou. Para o vereador, o secretário criou uma agenda negativa para o prefeito Tarcízio Pimenta. “Ele não teve a postura de adiar a reunião. O prefeito já enfrentava dificuldade com chuva e micareta. É secretário que mais atrapalha que contribui”.

Getúlio Barbosa disse ainda que o Conselho de Transportes não pode aceitar planilha, para análise do reajuste tarifário, que não inclua a receita propiciada pela propaganda no pára-brisa traseiro dos ônibus. “É dinheiro suficiente para pagar quase todo o salário dos motoristas”.

Vereador Tom saia em defesa de Tarcízio Pimenta

O líder da bancada governista, vereador Ewerton Carneiro – Tom – (PTN), defendeu o prefeito Tarcízio Pimenta das acusações da oposição, que responsabilizaram o chefe do Executivo pela convocação do Conselho Municipal de Trânsito (CMT), objetivando a discussão do reajuste da tarifa do transporte coletivo, na Secretária Municipal de Transporte e Trânsito (CMTT), na véspera da Micareta. Segundo Tom, o prefeito não sabia da reunião. Tarcízio, nesse período, se encontrava em Brasília, objetivando melhorias para Feira de Santana, sobretudo, para as pessoas que ficaram desabrigadas, em decorrência das chuvas.

“Tentaram aumentar a passagem do transporte coletivo às escuras. Eu sou totalmente contra. Foi uma investida contra o povo, sobretudo, para com os estudantes. Posso assegurar que o prefeito não teve nada a ver com isso. Tarcízio Pimenta trabalha para o desenvolvimento do município, priorizando o bem estar da população”, afirmou Tom.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]