Mais quatro partidos apóiam Geddel Vieira Lima para o governo do estado

Presidentes do PSDC, PMN, PRP e PTdoB, oficializaram nesta quinta-feira (29/04/2010), o apoio ao pré-candidato ao Governo do Estado, o ex-ministro da Integração Nacional Geddel Vieira Lima, ampliando para 10, o número de partidos que já integram a aliança liderada pelo PMDB. Agora, além das quatro novas agremiações e o PMDB, a pré-candidatura do ex-ministro tem o apoio do PR, PTB, PSC e PPS.

Ao destacar a importância da “chegada dos novos parceiros e irmãos”, o presidente estadual do PMDB, Lúcio Vieira Lima anunciou que outras forças políticas vão, em breve, se integrar ao projeto de construir uma nova alternativa de governo para a Bahia.

“No PMDB não existe partido grande e partido pequeno, todos são parceiros. São irmãos e como irmãos serão tratados. Aqui não existe coligação de primeira e de segunda”, assegurou o presidente do PMDB.

Programada inicialmente para acontecer no gabinete da Presidência, a solenidade, em função do grande número de lideranças e militantes presentes, teve que ser improvisada no pátio interno da sede do partido. Um banco de cimento serviu como “palanque” para o pré-candidato ao governo, o vice-governador Edmundo Pereira, o prefeito da capital, João Henrique, o presidente do PR, senador César Borges e os presidentes dos partidos. Estavam presentes, além do presidente do PR, os presidentes do PSDC, Antônio Albino, do PRP, Jorge Aleluia, do PTdoB, Dilma Gramacho, do PMN, Valmir Matos (Massarolo), do PPS, George Gurgel e do PSC, Eliel Santana, além de deputados e vereadores.

“Estou aqui, porque acredito que estou fazendo a melhor opção para a Bahia. A melhor opção para que a Bahia se liberte da criminalidade nas ruas e das mortes nas portas dos hospitais”, destacou o presidente do PR, senador César Borges.

O prefeito João Henrique se mostrou entusiasmado com os novos apoios, lembrando que hoje a aliança liderada pelo PMDB repete a mesma formação que, no segundo turno da eleição municipal, garantiu a sua reeleição.

“Teremos a repetição da vitória, porque todos nós vamos arregaçar as mangas e trabalhar. A Bahia já espera a chegada de Geddel Vieira Lima ao Governo do Estado”, disse o prefeito.

Para o ex-ministro Geddel Vieira Lima, a formalização do apoio que estava recebendo, representava a simbologia da última desmistificação dos que “fabricaram boatos e mentiras”, com o objetivo de inviabilizar a sua candidatura. Segundo ele, a aliança formalizada, que já conta com 10 partidos, desmente a falsa tese dos seus adversários, de que ele ficaria isolado e acrescentou que a Bahia precisa de um Governo que tenha decisão.

“A vinda de César Borges e do PR representou um apoio que sacudiu o cenário político baiano e mostrou a absoluta incapacidade de articulação e decisão do governador que aí está. A vinda dos nossos novos parceiros demonstra definitivamente que não estamos isolados”.

Geddel atribuiu o crescimento da violência e o caos da saúde, à falta de atitude do atual governador: “A Bahia cobra diálogo, entendimento, mas também atitude e decisão. A Bahia não quer um governador que marca uma reunião para anunciar uma medida e depois marca outra reunião e mais outra e nada decide”.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]