Feira de Santana: vereador Roque Pereira reclama da Segurança Pública e do Samu

Vereadora solicita serviço para localizar pessoas desaparecidas

A vereadora Gerusa Sampaio (PDT), hoje (26/09/2015), em seu discurso proferido na tribuna da Casa da Cidadania, dará entrada com uma indicação solicitando a criação de um link na página inicial dos sites da Câmara Municipal de Feira de Santana e da Prefeitura, com registro de pessoas desaparecidas. Para Gerusa, a medida, caso seja acatada, criará um novo meio de divulgação de fotos de pessoas desaparecidas, contribuindo assim, com o serviço de investigação e, sobretudo, com inúmeras famílias que buscam seus membros.

“Os sites da Câmara e da prefeitura são bastante visitados, podendo ser acessados por internautas do mundo inteiro. Em vista disso, pretendemos divulgar as fotos de pessoas desaparecidas numa proporção muito maior do que se fosse feita uma divulgação através de cartazes, rádios e televisão. Vale ressaltar que esta iniciativa foi implantada com sucesso pelas Prefeituras de São Paulo e Curitiba”, declarou Gerusa.

Lulinha destaca ações do prefeito

O vereador Luiz Augusto – Lulinha – (DEM), hoje (26), em seu pronunciamento na sessão legislativa, parabenizou o prefeito Tarcízio Pimenta, enfatizando as recentes obras anunciadas pelo chefe do Executivo, dentre elas, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), que está sendo construída no loteamento Jardim dos Namorados, no bairro Mangabeira e o serviço de urbanização na praça sede, localizada no povoado de São Domingos, no distrito de Jaíba.

Segundo Lulinha, as obras foram comemoradas por dezenas de moradores. “O prefeito Tarcízio Pimenta está atendendo bem nossas reivindicações e da população. Em breve, terão escolas nos bairros Candeal e Papagaio”, afirmou.

Roque Pereira reclama da Segurança Pública e do Samu

O vereador Roque Pereira (PT do B), hoje (26), durante discurso na tribuna da Casa da Cidadania reclamou do setor de Segurança Pública do Estado, enfatizando a onda de violência no município. Segundo o edil, em Feira de Santana, no ultimo final de semana, foram registrados sete homicídios e um auto de resistência. Na opinião de Roque Pereira, o programa “Ronda nos Bairros”, implantado pela Polícia Militar da Bahia não funciona.

Em seguida, o vereador disse que não aceitará a justificativa da Polícia Civil que os homicídios mencionados estão ligados ao tráfico de drogas. Segundo Roque pereira, Almiro Vitório dos Santos, 35 anos, morto com tiros de espingarda, próximo à Pousada da Feira, na noite de sexta-feira, era uma pessoa de bem. “Ele morava no bairro Três Riachos, conheço desde novinho. Era estudante, um rapaz muito trabalhador”.

Roque Pereira afirmou que houve negligência por parte da Polícia Militar e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o caso de Almiro. “Ambos não compareceram ao local do crime. De acordo com o vereador, “o rapaz ficou agonizando no chão até morrer”. Conforme o edil, o Samu alegou que aquela região era perigosa e poderia colocar em risco a vida dos profissionais do órgão de saúde”. Para ele, a população não pode ficar prejudicada no atendimento do Samu por causa da violência. “Cabe a polícia o serviço de proteção”.

Na oportunidade, o vereador José Sebastião – Bastinho – (PRTB), declarou que na gestão do governador Jaques Wagner, até o momento, foi contabilizado 13 mil assassinatos no estado da Bahia. Em seguida, ele afirmou: “Rondas nos Bairros é uma vergonha, não está funcionando. No bairro Queimadinha, por exemplo, depois desse programa da Polícia Militar, já houve três assassinatos. Mudou o projeto do Governo Estadual, o slogan agora é ‘Bala para Todos’. Quem quiser que se proteja”.

Bastinho sugeriu, ao invés de Rondas nos Bairros, que se coloquem módulos policiais ou trailers da Polícia Militar para reforçar o patrulhamento, sobretudo, nas localidades consideradas violentas, com forte atuação de tráfico de drogas, como por exemplo, Queimadinha, Baraúnas, Rua Nova e George Américo.

Bibliotecas municipais devem criar espaço específico para literatura de cordel

As bibliotecas municipais em Feira de Santana devem criar um espaço para a literatura de cordel. É o que propõe o projeto do vereador Carlos Alberto Costa Rocha, aprovado na sessão desta segunda-feira (26) pela Câmara. A Cordelteca, como ele denomina, deve ser disponibilizada em espaço próprio, nas bibliotecas, para consulta de estudantes e do público em geral.

Órgãos públicos municipais podem desenvolver projetos e atividades que acendam a memória e o gosto pela literatura em cordel, beneficiando todos os alunos das escolas públicas municipais de Feira de Santana, seja através de visitas ou excursões regulares ao espaço destinado à Cordelteca. As bibliotecas terão prazo de 180 dias para a devida adaptação ao inteiro teor da lei.

O objetivo, assinalou o autor, é garantir que a literatura de cordel tenha seu espaço assegurado nas bibliotecas municipais. “Mesmo com o avanço da tecnologia digital, é importante manter o cordel em forma impressa. Além de estimular o interesse dos estudantes por essa literatura maravilhosa. Creio que é um projeto que contribui com o nível intelectual dos nossos alunos. Precisamos que nossas crianças tomem gosto por essa arte”, disse o vereador Carlos Alberto Costa Rocha, autor do projeto.

Segundo o edil, Em Feira de Santana, há grandes representantes da literatura de cordel. É uma publicação barata, de fácil acesso à comunidade. “Precisamos formar novos escritores”, defendeu o vereador, ao pedir o apoio da bancada governista para a aprovação do projeto.

O vereador Marialvo Barreto diz que o projeto representa muito para preservar o que ele considera uma das artes mais interessantes. “Nossas bibliotecas serão mais ricas. Seus diretores devem valorizar a literatura de cordel”, disse o petista, ao cumprimentar o autor do projeto.

Vereador retira de pauta projeto que havia sido aprovado em primeira votação

Foi retirado de pauta, pelo vereador Carlos Alberto Costa Rocha, projeto de lei que visava garantir, à comunidade, a utilização dos campos de várzea ou campos de futebol abertos. A proposta, que já tinha sido aprovada em primeira discussão, determinava que essas áreas seriam reservadas exclusivamente para a prática de atividades esportivas. Ele disse que havia uma tendência, no plenário, pela reprovação do projeto, em sua segunda e última votação.

O projeto determina que ficaria proibido o uso do solo destinado a campo de futebol de várzea localizados na zona urbana – a zona rural não seria afetada pela lei – para aulas de direção automotiva e para a instalação de circos, parques de diversão e outros equipamentos. O objetivo seria assegurar à população que esses espaços fossem prioritariamente destinados às práticas de esportes, áreas que a cada dia estão sendo reduzidas nos bairros da cidade.

Mesmo retirando a proposta de pauta, o vereador alertou aos proprietários de auto-escolas em Feira de Santana, um dos segmentos que mais seriam atingidos com a matéria. Disse que os empresários desse setor devem refletir sobre o futuro da atividade. “Esse segmento deve entender que não é interessante manter as aulas práticas sob a dependência da liberação de áreas destinadas a práticas esportivas. Há a necessidade de que discutam a estrutura dessas aulas, encontrando espaços adequados”, disse ele.

O vereador Ailton Araújo declarou que é preocupante a situação dos pequenos circos em Feira de Santana, com uma lei que impediria que eles pudessem se instalar nos campos de futebol pelos bairros da cidade. “Creio que é necessário uma discussão com essas pessoas que promovem o circo e levam diversão para a comunidade”.

O vereador Ângelo Almeida afirmou que não é possível entender a atitude do Executivo, de recomendar à bancada governista que rejeitasse o projeto em segunda discussão. “É lamentável que nem mesmo saibamos os motivos”, disse ele.

Aprovado em 2ª votação projeto que estimula geração do primeiro emprego

Por unanimidade, foi aprovado em segunda e última votação o projeto de lei que beneficia empresas estabelecidas em Feira de Santana que venham a contemplar os jovens residentes na cidade com o primeiro emprego. De autoria do vereador Ângelo Almeida, a proposta garante, a essas empresas, a utilização de espaços destinados à publicidade vinculados à administração municipal.

O projeto determina que deva ser dada preferência às empresas que propiciem o primeiro emprego – com o devido registro profissional na Carteira de Trabalho – na utilização de espaços públicos para realização de sua publicidade. As cotas de contratação, bem como os critérios de uso dos espaços serão definidos pelo poder público, através de órgão competente no ato de sua regulamentação.

O líder governista Ewerton Carneiro, o Tom, conclamou a bancada a votar favoravelmente ao projeto. “Creio que se trata de um projeto arrojado, que proporcionará aos nossos jovens oportunidades de conseguir o primeiro emprego. Não poderíamos agir de outra forma, senão pedir aos nossos pares que votem nessa matéria. Vai proporcionar aos menos favorecidos algo muito importante, que é a chance de conseguir o seu trabalho”, discursou.

Para o vereador Tom, que os vereadores de oposição, especialmente Marialvo Barreto e Ângelo Almeida, não devem insistir no discurso de que os governistas votam sistematicamente contra os seus projetos. “Todos podem observar que quando se trata de projeto que contribui com a comunidade, somos todos favoráveis”, acrescentou.

Nessa mesma linha de raciocínio, o vereador José Sebastião, o Bastinho da Queimadinha, disse que o apoio dos governistas a este projeto é mais uma demonstração de que a bancada não procede com discriminação em se tratando de matérias propostas pelos vereadores de oposição. “Quando se trata de projeto de excelência, como este, que estimula o primeiro emprego aos jovens, não apenas aprovamos, como parabenizamos o autor. Não existe esta coisa de rolo compressor”, afirmou.

Câmara registra Dia Municipal do Livro dos Espíritos em sessão especial

O Livro dos Espíritos, obra que sintetiza a doutrina e notabilizou Allan Kardec ao longo dos tempos, foi escrito há exatos 153 anos, ainda no século XIX, quando a história e a literatura eram norteadas pelas idéias iluministas. Esta e outras informações foram apresentadas pelo professor Márcio Campos de Oliveira, durante palestra na Câmara Municipal.

O contexto histórico do surgimento do Livro dos Espíritos e da própria doutrina que se dedica ao estudo das causas espirituais de forma científica foi o ponto alto da apresentação do conferencista, que é graduado em Odontologia e mestre em Patologia Oral. Ele deu uma verdadeira aula sobre a história do espiritismo no mundo.

De acordo com Márcio Campos de Oliveira, a doutrina surgiu na América, mais especificamente em Nova Iorque, a partir dos fenômenos de Hydesville, e posteriormente chegou à Europa, com as famosas mesas girantes da França, que geraram a tese de Kardec de que “para todo efeito inteligente há de ter uma causa inteligente”.

A primeira edição do Livro dos Espíritos (Le Livre dês Esprits) é datada de 18 de abril de 1857. Com citações interessantes e exibição de fotografias antigas, o palestrante lembrou que ainda na época dos pensadores iluministas o espiritismo já despertava interesse de estudiosos dos cientistas e teólogos, seguindo as tentes da ciência e da religião.

Ao saudar o palestrante e convidados o vereador Reinaldo Miranda Filho (PMN), destacou a importância de se divulgar a doutrina espírita “com estudo sobre a imortalidade da alma, o estudo da natureza dos espíritos e suas relações com os homens”. Ronny falou também sobre a trajetória do médium Chico Xavier, que faleceu em 2002, aos 92 anos de idade.

A palestra marcou a passagem do Dia Municipal do Livro dos Espíritos, sexta-feira (24), que foi instituído por iniciativa do presidente da Casa da Cidadania, vereador Antônio Carlos Passos Ataíde (DEM). Ele conduziu a sessão especial, ao lado do palestrante, o prefeito Tarcízio Pimenta e a primeira dama Graça Pimenta o tenente coronel André Eduardo Bélico, comandante do 35º BI, e Carlito Moreira, coordenador do Conselho Regional Espírita.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]