Ações de Endemias na Micareta 2010 e Campanha de doação de sangue para Micareta

Ações de Endemias na Micareta 2010

As ações que integram o Projeto Micareta 2010 da Vigilância Epidemiológica foram apresentadas na tarde desta para os profissionais que irão desenvolvê-las, durante a realização da festa. Agentes de endemias, biólogos, médicos veterinários, psicopedagogos, supervisores e inspetores serão subdivididos em três grupos, para atuarem em três diferentes áreas do circuito Maneca Ferreira. A apresentação ocorreu na sexta-feira (09/04/2010).

De acordo com a chefe da Divisão da Vigilância Epidemiológica e coordenadora geral da equipe, Janice Estrela, serão desenvolvidas ações educativas e preventivas pelo Centro Municipal de Controle de Endemias e Centro Municipal de Controle de Zoonoses nos quatro dias da Micareta.

“Cerca de 120 agentes de endemias irão trabalhar na festa para a promoção, proteção e prevenção de saúde, visando à resolução e detecção de problemas que possam afetar os foliões”, informa, acrescentando que “equipes do Centro de Zoonoses vão orientar carroceiros e vendedores que usam o transporte de animais para entrega de materiais, a exemplo de gelos, no circuito”.

Segundo Janice, paralelo a realização da festa, os agentes de endemias irão realizar a busca ativa de casos suspeitos e agravos transmissíveis, principalmente dengue, em hospitais, clínicas, policlínicas e unidades de saúde para atendimentos de foliões, bem como coleta de material para exames.

O secretário municipal de Saúde, Rafael Pinto Cordeiro, reforçou a preocupação do município. “O tempo instável favorece,principalmente, a proliferação da dengue. Mas estamos atentos e precisamos contar com a colaboração de cada folião, de cada morador”, disse.

Campanha de doação de sangue para Micareta

Visando melhorar o estoque de sangue do Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA) para a Micareta 2010, a Fundação de Hematologia e Hemoterapia da Bahia (Hemoba) Feira, está buscando doadores até este sábado (10), através do ônibus Hemovida localizado no estacionamento do Paço Municipal Maria Quitéria, localizado na avenida Getúlio Vargas. Hoje o posto de coleta fica aberto das 8 ao meio dia.

A médica Nadjane Miranda, coordenadora do Hemoba Feira alerta, “que todos aqueles que estiverem com disponibilidade e com saúde, compareçam para fazer a sua doação. Além disso, existe a necessidade de aumentar o estoque daqueles sangues tidos como mais raro o AB+ e o AB-“, explica a médica.

Entre os requisitos para ser um doador é preciso ter idade entre 18 e 65 anos, pesar mais de 50 kg, não ter ingerido alimentos gordurosos nas 4 horas que antecedem a doação e portar documento com foto á exemplo da Carteira de Trabalho, Certificado de Reservista ou Carteira Profissional, emitido por órgão oficial.

Ao chegar ao ônibus Hemovida, o processo de doação é simples, o doador faz uma ficha, realiza o teste de hemoglobina, faz a aferição da pressão, depois passa pela triagem com uma enfermeira. A triagem corresponde a um questionário para saber se a pessoa está apta ou não a doar.

O auxiliar de escritório, João Batista Santana Claudino, 22 anos, diz que é a segunda vez que doa sangue e isto representa para ele uma ato de solidariedade. “Sempre tive vontade doar sangue. Sinto-me realizado em poder contribuir com outras pessoas. É um gesto de solidariedade”, disse João Claudino.

Segundo a médica Nadjane Miranda, “não pode doar sangue aquele que estiver gripado ou com febre, estiver grávida ou amamentando, teve hepatite após os 10 anos de idade, ingerir bebida alcoólica quatro horas antes da doação, fez tatuagem ou piercing há menos de um ano, portador de infecções transmissíveis pelo sangue, como: HIV, HTLV, Hepatite B ou C, Sífilis e Doença de Chagas, for usuário de drogas e apresentar comportamento de risco para doenças sexualmente transmissíveis”, adverte a médica.

Além disso, alguns mitos são abordados pela médica a respeito da doação de sangue. “Doar sangue não engorda nem emagrece, não dói, não vicia e nem faz mal a saúde, o material é todo descartável e não transmite doenças, em pouco tempo, o organismo repõe o sangue doado”, esclarece.

Essa é a primeira vez que o ônibus Hemovida está em Feira de Santana.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]