“ACM governava a Bahia com um chicote na mão”, afirma jornalista Emiliano José

Emiliano José: “Antonio Carlos Magalhães Foi prefeito biônico uma vez, governador biônico outra vez, governador biônico uma segunda vez. Sempre nomeado pelos militares. Só teve votos para governador uma vez na Bahia. E, portanto, era um filho direto da ditadura. Não vamos alterar tanto assim a história. ACM Neto não pesquisa e não lê".

Emiliano José: “Antonio Carlos Magalhães Foi prefeito biônico uma vez, governador biônico outra vez, governador biônico uma segunda vez. Sempre nomeado pelos militares. Só teve votos para governador uma vez na Bahia. E, portanto, era um filho direto da ditadura. Não vamos alterar tanto assim a história. ACM Neto não pesquisa e não lê”.

O jornalista e escritor Emiliano José criticou no programa Casemiro no Ar, da rádio Tudo FM, na terça-feira (20/04/2010), artigo do deputado ACM Neto (DEM-BA), publicado no jornal A Tarde (dia 20) em que ele defende o carlismo e critica o Governo Jaques Wagner. O artigo é intitulado “A Bahia do presente sente falta de ACM”.

“Tá legal. Eu aceito o argumento. Mas não me altere a samba tanto assim. Eu me lembrei de Paulinho da Viola ao ler o artigo do deputado ACM Neto fazendo referências elogiosas ao seu avô. Compreendo, por força da filiação, do parentesco, que ele queira falar do avô. Agora não é possível alterar tanto a história e pretender falsificar tanto os fatos. Dizer que Antônio Carlos tinha qualquer parentesco com a democracia é uma falsidade histórica que não se admite”, criticou Emiliano.

Segundo ele, ACM foi filho direto e um entusiasta da ditadura militar. “Foi prefeito biônico uma vez, governador biônico outra vez, governador biônico uma segunda vez. Sempre nomeado pelos militares. Só teve votos para governador uma vez na Bahia. E, portanto, era um filho direto da ditadura. Não vamos alterar tanto assim a história. ACM Neto não pesquisa e não lê. Dizer que os estados nordestinos ganharam na disputa de empregos com relação a Bahia constitui uma desinformação completa”.

Revolução Democrática

Emiliano destacou que a Bahia gerou, em março, 10.226 novos empregos formais, configurando o segundo melhor resultado de toda a série histórica do cadastro geral de empregados e desempregados. Disse ainda que o Estado acumula o melhor saldo de toda a região nordeste e que nos três primeiros meses deste ano a Bahia registra um acréscimo de 30.738 novos empregos.

“Isso evidencia o quanto o deputado está desinformado, o quanto deturpa as coisas, o quanto não pesquisa e o quanto desconhece da superioridade larga deste novo governo em relação aos governos carlistas. Qualquer comparação que se faça o governo Wagner estará à frente, porque ele tem uma outra visão do desenvolvimento, com distribuição de renda. Desenvolvimento para melhorar as condições de vida do nosso povo”, acentuou.

De acordo com Emiliano, nos três anos de Governo Wagner já foi superada a casa dos 180 mil novos empregos. Para ele, a Bahia vive um ciclo virtuoso de desenvolvimento. “Não é possível pretender que tenha o ex-senador já falecido, Antônio Carlos Magalhães, qualquer pendor democrático. Ele se orgulhava de dizer que governava a Bahia com um chicote na mão e uma sacola de dinheiro na outra. Essa é a verdadeira marca do carlismo que não está referida no artigo bastante desinformado do deputado ACM Neto”.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]