Alimentos da agricultura familiar vão integrar merenda escolar do Estado

A partir deste mês, a Secretaria Estadual da Educação (SEC) fará cumprir a Lei 11.974/09, que determina que 30% da merenda escolar fornecida para as escolas públicas estaduais sejam de alimentos provenientes da agricultura familiar. O objetivo é incentivar a produção dos agricultores familiares e contemplar os estudantes com um cardápio diversificado e mais saudável.

A previsão é de que sejam gerados para os agricultores familiares cerca de R$ 16 milhões ao longo deste ano, beneficiando mais de 1,2 milhão de alunos das escolas regulares, quilombolas, indígenas e de tempo integral.

Alface, batata, beterraba, couve, farinha de milho, leite, mandioca, repolho e frutas são alguns dos novos ingredientes, em substituição ao cardápio atual, que conta com 30% de alimentos derivados do leite e 70% de carnes, ovos, arroz, feijão.

O presidente da Assessoria e Comercialização da Agricultura Familiar, Manoel Sales, disse que o mínimo de 30% dos alimentos da merenda escolar, oriundos da agricultura familiar, vai atingir todas as associações ligadas à entidade. “Mais de 260 associações, sindicatos, colônias e cooperativas estão vinculados à nossa entidade”, destacou.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]