Mercadante aponta falta de fiscalização nas obras em São Paulo e pede audiência pública sobre rodoanel

O senador Aloizio Mercadante (PT-SP) disse nesta quinta-feira (19/11/2009), em Plenário, que há um problema grave de fiscalização nas obras em São Paulo. Ele comunicou sua decisão de pedir uma audiência pública para discutir a queda de três vigas de sustentação do viaduto em construção do trecho sul do Rodoanel de São Paulo, na última sexta-feira (13).

Em seu pronunciamento, Mercadante informou que o Tribunal de Contas da União (TCU) identificou 72 irregularidades na obra, que vão desde a alteração de métodos construtivos, com redução do número de vigas usadas nas pontes e substituição de estacas metálicas por pré-moldadas, até a troca de areia por brita, entre outras. Todas essas alterações, disse o senador, teriam o objetivo de reduzir custos e antecipar a conclusão da obra em 14 meses, para inaugurá-la no dia 27 de março.

Segundo Mercadante, o trecho sul foi orçado, inicialmente, em R$ 2,950 bilhões, mas os aditivos de contratos já chegam a R$ 3,6 bilhões, com uma projeção de mais aditivos, que podem elevar o valor para R$ 4,5 bilhões, um acréscimo de 52% no custo original, sendo que um terço é custeado pelo governo federal.

Mercadante disse que quer saber se isso ocorreu e “por que as obras estão desabando em São Paulo, com vítimas, danos e prejuízos”, e discutir o assunto com rigor técnico.

Mercadante informou que pretende convidar os responsáveis técnicos pela obra, representantes do Tribunal de Contas da União (TCU), da empresa Desenvolvimento Rodoviário S.A (Dersa), vinculada à Secretaria dos Transportes do Estado de São Paulo, e do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

*Com informações da Agência Senado

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]