Hábito dos alemães, nudismo na sauna constrange estrangeiros

Frequentar saunas na Alemanha significa ficar nu na frente de outras pessoas. Um hábito que nem todos os estrangeiros conseguem acompanhar.

Frequentar saunas é um hábito muito comum na Europa, principalmente na Alemanha e nos países escandinavos. Com a chegada do outono e das primeiras rajadas de frio, aumenta o número de adeptos da sauna, que na Europa geralmente se faz totalmente nu.

Completamente à vontade, os alemães não fazem cerimônia na hora de tirar a roupa e ir para a sauna. Os banhos de vapor fazem parte da rotina de muitas pessoas. Depois de um dia estressante de trabalho, nada melhor do que ir para um lugar onde se possa relaxar e conversar com os amigos.

As saunas são tão populares na Alemanha e nos países escandinavos que existem até campeonatos para ver quem aguenta mais tempo temperaturas que podem passar de 100 graus Celsius.

Normal ou estranho?

O profissional de informática alemão Peter Ebinger, de 36 anos, conta que vai à sauna ao menos uma vez por semana. “Vou para relaxar depois do meu jogo de squash. Faço isso desde os 18 anos e não tenho vergonha de ficar nu na frente de outros. Me sentiria desconfortável se estivesse de roupa dentro de uma sauna”, afirmou.

Já para a brasileira Lara Brück Pamplona, de 29 anos, estar totalmente despida numa sauna é desconfortável. “Sinto-me incomodada. Já fiz sauna umas cinco vezes aqui na Alemanha, mas não me sinto à vontade. Gosto de privacidade”, disse a professora universitária.

A mesma opinião tem a estudante de física Carolina Andrade, de 27 anos. Moradora há quatro anos da cidade de Bonn, Carolina diz que a nudez, para ela, é sinônimo de intimidade. “Não me sinto à vontade pelada no meio de um monte de gente que não conheço. Sei que faz parte da cultura alemã, mas sou brasileira. Tenho minhas raízes”, relata a carioca, que frequentou apenas uma vez uma sauna alemã.

O médico árabe Farid Muhammad interpreta a nudez em público, principalmente em saunas, como puro exibicionismo. “Não me sentira à vontade numa sauna, totalmente pelado, com um monte de gente. Já fui a saunas quando morava nos Estados Unidos, mas as pessoas estavam sempre enroladas em roupões. Acho que a nudez é para ser exibida à pessoa que você ama, que você admira”, argumenta Farid, de 27 anos.

Num dia os homens, no outro as mulheres

Na Alemanha, muitas saunas têm dias específicos para homens e mulheres. Seja como for, costumam estar lotadas, principalmente no outono e no inverno.

Duas ou três vezes por semana são os dias do público masculino usufruir as saunas secas (que utilizam pedras, ou outro material aquecido sem liberar vapor) e a vapor (conhecida como sauna húmida ou banho turco).

Os homens transitam de fora para dentro da sauna, variando a temperatura do corpo entre 90 e zero graus Celsius, durante horas. Na pausa entre um banho e outro, reúnem-se para tomar cerveja ou conversar com os amigos. Outros preferem ler um livro. Todas essas atividades, como ordena a tradição alemã, sempre nus.

As mulheres também têm seu lugar nas saunas. Normalmente duas vezes por semana, é o dia das “evas” usufruírem das saunas e dos banhos de cheiros.

Os preços variam de acordo com o que a casa oferece. Existem saunas luxuosas, com várias salas que exalam vapor (muitos deles com aromas), banhos quentes, piscinas térmicas (aguas naturais) com água quente ou gelada, além de banho natural de lama e ervas medicinais.

Origens

Registros históricos dos egípcios datados de 4 mil a.C. mostram que a sauna era uma prática purificadora e preparadora do espírito. Utilizavam-se essências aromáticas e afrodisíacas durante os rituais. Os gregos e os romanos também eram adeptos da sauna.

Na Finlândia há cerca de 2,2 milhões de saunas para 5,2 milhões de habitantes. Os turcos também avançaram nessa técnica com o aquecimento da água usando grandes caldeirões de bronze em salões de mármore. Para os povos da antiguidade, a sauna era muito popular para o suposto poder curativo.

Cuidados com a saúde

De acordo com a médica alemã Claudia Böhnke, o banho de sauna proporciona um agradável relaxamento no corpo e ativa a circulação do sangue. “Porém, pessoas com problemas respiratórios, cardíacos e que têm de pressão alta ou baixa devem evitar esse tipo de ambiente”, alerta.

Nos intervalos recomenda-se ingerir bastante água para repor a quantidade de líquido eliminada pelo suor. “A sauna aumenta a transpiração e gera perda líquida. Não se queima gordura”, ressalta.

*Com informações de Deutsche Welle

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]