Brasil e Palestina discutem em Salvador acordo de paz para Oriente Médio

Governador Jaques Wagner, o presidente da Palestina, Mahmoud Abbas; Presidente Lula e ministro Celso Amorim, em Salvador, Bahia. “Acho que todos, do menor ao maior país do mundo, precisam colocar em suas prioridades, a busca pela paz no Oriente Médio”.

Governador Jaques Wagner, o presidente da Palestina, Mahmoud Abbas; Presidente Lula e ministro Celso Amorim, em Salvador, Bahia. “Acho que todos, do menor ao maior país do mundo, precisam colocar em suas prioridades, a busca pela paz no Oriente Médio”.

As negociações de paz no Oriente Médio e a troca de experiência em áreas como agricultura e esporte. Esses foram os assuntos da reunião entre o governador Jaques Wagner, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, e o presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, realizada nesta sexta-feira (20/11/2009), na Santa de Misericórdia, em Salvador.

Durante o encontro, o presidente Lula defendeu a criação do estado palestino, o fim da construção de colônias judaicas no território da Cisjordânia e o respeito à liberdade do povo da palestina.  “A paz justa e duradoura na região depende do estabelecimento de um estado palestino próprio, coeso, sem restrições, que garanta a segurança de Israel e tenha seus direitos e de sua população respeitados”, disse Lula.

Para ele, a comunidade internacional não pode se conformar com menos do que isso. “A expansão dos assentamentos na Cisjordânia deve ser congelada, as fronteiras do futuro estado palestino devem ser preservadas”.

Exemplo brasileiro

Lula aproveitou o encontro para mandar um recado às outras nações. “Acho que todos, do menor ao maior país do mundo, precisam colocar em suas prioridades, a busca pela paz no Oriente Médio” apontou o presidente. Lula também falou sobre o estreitamento das relações entre o Brasil e o mundo árabe.

“Nós abrimos um escritório de representação em Ramalah, criamos o cargo de embaixador extraordinário para o Oriente Médio e ajudamos a organizar a cúpula América do Sul – paises árabes. Ao mesmo tempo, o volume de negócios entre nós quadruplicou desde 2002, e um futuro acordo, de livre comércio entre o Mercosul e a Palestina, reforçará ainda mais esses números”, disse o presidente. No próximo ano, o Brasil vai sediar a conferência econômica dirigida à diáspora palestina. O objetivo é fomentar investimentos e negócios na região.

O presidente da ANP agradeceu o apoio do presidente Lula e do povo brasileiro, que considera um exemplo para a humanidade. “O mundo precisa aprender com a experiência brasileira – todos os povos, de todas as origens, convivendo em paz independente da cor, do sexo e da religião”.

Mahmoud Abbas disse que confia na capacidade de negociação do presidente do Brasil para alcançar a paz no Oriente Médio. “Lula é um líder respeitado e admirado em todo o mundo. Nós agradecemos o apoio humano e político que está dando ao povo árabe e esperamos que sua capacidade de negociação acelere o processo de paz”.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]