Cinco clichês científicos abomináveis que devemos jogar num buraco negro

Se você escreve ou lê sobre ciência, vai gostar do que a Wired Science chama de “[os] cinco mais irritantes e ubíquos clichês os quais achamos que devem ser sugados por um buraco negro, banidos para sempre de todas as descrições de ciência”.

Na lista

1. Santo Graal, “a mãe de todos os péssimos clichês sobre ciência, o pior ofensor”.

2. Bala de prata, seguido por “bala mágica” e “pistola fumegante”.

3. Luz esclarecedora. “Por que tudo sempre precisa ser uma luz esclarecedora sobre alguma outra coisa?”

4. Elo perdido. “Nem me fale que você já não está cansado de tantos elos perdidos sendo constantemente descobertos. É uma epidemia”.

5. Mudança de paradigma. “[Os textos científicos podem] levar a culpa por ter criado esse monstro e tê-lo deixado escapar para o resto do mundo”.

Se você estiver procurando por palavras ou expressões melhores, além de boas fontes para jornalismo científico, dê uma olhada em Science on the airwaves: eight podcasts you shouldn’t miss, por Mary Spiro do Baltimore Science Examiner.

Spiro também sugere a seção da revista Nature sobre jornalismo científico, criada em virtude da 6ª Conferência Mundial de Jornalistas Científicos em Londres.

*Com informação de Centro Knight.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]