Bahia comemora 185 anos da Independência. Conheça a programação do 2 de julho. Festejos começam hoje (30)

A partir da Conjuração Baiana (1799), pode-se afirmar que na Bahia, mais até que em Minas Gerais, estava arraigado no povo o sentimento de independência em relação a Portugal.

A Independência da Bahia foi um movimento que iniciou-se ainda em 1821 e teve seu desfecho ao 2 de julho de 1823, motivado pelo sentimento federalista emancipador de seu povo, e que terminou pela inserção na formação da unidade nacional brasileira, durante a Guerra da independência do Brasil.

As batalhas de Cachoeira, Capuame, Cabrito e Pirajá travada pelos baianos de origem ou coração contra o exército português ficaram na memória de um povo que guarda vultos como o cadete Cabral, o tenente Jácome, o mestiço João das Botas, o corneteiro Lopes, o general Labatut,  Joana Angélica e a guerreira Maria Quitéria. Soldados, mercenários, religiosos, pessoas do povo, que fizeram ecoar o grito de Salve o 2 de Julho!

Programação do 2 de julho

Terça-feira (30/06/2009)

7h30 – Saída do Fogo Simbólico da cidade de Cachoeira. A tocha é conduzida por atletas e militares do exército brasileiro até o bairro de Pirajá, em Salvador. O trajeto passa pelas cidades de Santo Amaro da Purificação, São Francisco do Conde, Candeias e Simões Filho, e pelo bairro de Valéria.

Quarta-feira (1º)

11h – “Te Deum” – missa realizada na Catedral Basílica de Salvador, pelo Cardeal Arcebispo Dom Geraldo Majella.

15h30 – Chegada do fogo simbólico em Pirajá.

16h – Acendimento da Pira pelo prefeito João Henrique Carneiro, que também colocará flores no túmulo do general Labatut (símbolo da luta pela independência baiana).

16h30 – Hasteamento da Bandeira pelos prefeito de Salvador e de Simões Filho, Eduardo Alencar, além do presidente da Câmara Municipal de Salvador, vereador Alan Sanches. A execução do Hino Nacional será feita pela banda de música da Polícia Militar.

18h – Encerramento das solenidades no bairro de Pirajá.

Quinta-feira (2) – MANHÃ

06h – Alvorada de fogos no Largo da Lapinha.

8h – Organização do desfile.

9h – Hasteamento das Bandeiras pelo prefeito João Henrique Carneiro, governador Jaques Wagner, presidente da Assembléia Legislativa da Bahia, deputado Marcelo Nilo, e pela presidente do Instituto Geográfico Histórico da Bahia (IGBH), professora Consuelo Pondé, com execução do Hino Nacional pela banda da Marinha.Entrega de medalhas a militares do Corpo de Bombeiros (em comemoração do Dia Nacional do Bombeiro 02/07).

9h10 – Colocação de flores pelas autoridades, em frente ao monumento ao general Labatut.

9h15 – Entrega dos carros dos Caboclos para o desfile e discursos da presidente do IGHB, Consuelo Pondé e do prefeito João Henrique Carneiro, com execução do Hino ao 2 de Julho, pela banda da Marinha.

9h30 – Inicio do desfile (saída), com participação de 10 filarmônicas.

9h45 – Homenagem a Maria Quitéria e outros heróis da Independência em frente ao Convento da Soledade, na praça local, com performance dramática.

10h30 – Pronunciamento de um membro da Ordem Terceira do Carmo em breve parada, em frente à Ordem Terceira do Carmo.

11h – Parada na Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, no Pelourinho.

11h30 – Recolhimento dos carros simbólicos nos Caramanchões da Praça Thomé de Souza e parada.

Quinta-feira (2) – TARDE

14h – Organização do desfile

15h – Inicio do Desfile

Homenagem da Câmara Municipal aos heróis do 2 de Julho e pronunciamento do presidente da Casa, vereador Alan Sanches.

16h30 – Chegada das autoridades ao Campo Grande;

Performance de Salvamento à Tirolesa pelo Corpo de Bombeiros;

Solenidade prevista por autoridades;

Hasteamento das Bandeiras, pelo prefeito João Henrique Carneiro, pelo governador Jaques Wagner, e pelo presidente da Assembléia, deputado Marcelo Nilo;

Execução do Hino Nacional, orquestrada pelas Bandas da Marinha, Aeronáutica, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Exército e Coral de 1.000 vozes do Colégio da Polícia Militar, do Dendezeiros;

Colocação de coroas de Flores no Monumento ao 2 de Julho, pelas autoridades presentes;

Outorga de Medalha Conselheiro José Luiz Almeida Couto – Comemorativa ao Dia do Bombeiro (2 de Julho), pelo Corpo de Bombeiros.

Execução do Hino ao 2 de Julho, pelo Coral de mil vozes do Colégio da Policia Militar, do Dendezeiros;

Acendimento da Pira, autorizada pelo governador Jaques Wagner.

18h30 – 18° Encontro de Filarmônicas no 2 de Julho – até às 22h, no Campo Grande, sob coordenação do maestro Fred Dantas;

Oficinas de frevo e dobrados: Lira de Maracangalha, de São Sebastião do Passé, Sociedade Musical Lira Popular, de Castro Alves, Filarmônica 23 de dezembro, de Mucugê, e Filarmônica 2 de Janeiro, de Jacobina.

Sexta-feira (3) – Campo Grande

17h – Coral da Polícia Militar da Bahia.

18h – Coral da Cidade.

19h – Samba de roda urbano;

Homenagem aos 30 anos dos sambas juninos.

Sábado (4) – Campo Grande

19h – Baile da Independência – Orquestra Fred Dantas.

Domingo (5)

19h – Retorno dos Caboclos do Campo Grande ao Pavilhão Dois de Julho (Panteão), na Lapinha, onde haverá apresentação das bandas do maestro Reginaldo e Tempero Negro.

Monumento ao 2 de Julho (Campo Grande – Salvador)

No final do século XIX, a cidade procurava um lugar para colocar um monumento homenageado os heróis da independência baiana. Em uma eleição publica, realizada pelo “Jornal de Notícias”, foi escolhido o Campo do Barbalho, com 16.191 votos. Foram 8.251 votos para o Campo dos Mártires e 7.846 para a Praça Duque de Caxias (atual Campo Grande). Porem a “Comissão do Monumento ao Dois de Julho” decide ser a Praça Duque de Caxias o melhor local para abrigar o monumento.

Letra do Hino “Dois de Julho”  (Hino da Bahia)

Letra: Ladislau dos Santos Titara | Música: José dos Santos Barreto

Nasce o Sol a 2 de julho,
Brilha mais que no primeiro,
É sinal que neste dia
Até o Sol é brasileiro.

(Estribilho)
Nunca mais o despotismo,
Regerá nossas ações,
Com tiranos não combinam
Brasileiros corações.

Cresce, oh! filho de minh’alma
Para a Pátria defender,
O Brasil já tem jurado
Independência ou Morrer.

Salve oh! rei das campinas
De Cabrito e Pirajá
Nossa Pátria, hoje livre,
Dos tiranos não será.

*Com informações da Wikipédia e UNEB

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]