Conexão Rio – A grande rede

Sem sombra de dúvida, é uma alegre “piração” esse negócio de “navegar” pela Internet. São milhares, um número incontável e surpreendente de pessoas conectadas, em tempo real, que se comunicam sem nenhum ranço fronteiriço, colocando suas idéias, opiniões, artigos e conhecendo, através das redes de relacionamentos, pessoas de toda a parte do mundo, trazendo-as para dentro da sua intimidade, fazendo dela ou dele um amigo muitas vezes mais presente e participante do seu presente do que outros, mais antigos, que nem mesmo supõem o que se passa na sua vida. Acredito que esse é um trabalho e tanto para nossos neurônios, conectando-se infinitamente, tamanha a exigência da mente moderna.

Veja bem, ao mesmo tempo que estou aqui escrevendo essa matéria, tenho ligada a televisão, de onde vislumbro uma vitória do meu glorioso Fluminense sobre o não menos glorioso Botafogo. Também escuto a maravilhosa diva negra, Grace Jones, “libertango” em francês a minha imaginação, tornando-a fértil, descontraindo e fazendo fluir meus pensamentos com maior força e coragem. Ao mesmo tempo, num universo paralelo, baixo algumas músicas que me vão sendo enviadas do arquetípico arquivo mental e me divirto, esfregando meu espírito com o néctar do passado, que me inspira e comanda, de forma inconsciente, as manifestações no agora. 1X0, o Botafogo inaugurou o placar a seu favor. O Flu tenta uma reação imediata e eu torço por isso, mas sem excessos. Sou uma torcedora ligth, que sabe reconhecer uma vitória se essa tiver sido merecida sem problemas. Quem não faz leva! O Fluminense me parece meio perdido em campo, falta conexão entre os jogadores. Pena!

Mas, voltando ao assunto inicial, não creio que o cara que deu vida a essa idéia tivesse a real noção da invenção fantástica que concebia. Fiz amigos em partes distantes do planeta, que podem estar tanto no Japão, como em Portugal ou Itália, enfim, pessoas que encontrei por afinidades intelectuais e espirituais através da Grande Rede.

O Fluminense perdeu o jogo por 1X0 e o Botafogo é Bicampeão da taça Rio 2008!

Abandonando a telinha e retomando novamente o tema em questão, acho que a livre tribuna que se estabeleceu na Internet é de grande utilidade para todos os habitantes desse pequeno planeta, apinhado de gente, gente que vive a deriva, meio sem rumo, num emaranhado de falsas convicções e regras patéticas. Somos nós, uma civilização que se espreme nas grandes cidades e que, apesar das poucas conquistas democráticas de algumas, permanecemos impedidos de nos relacionarmos de uma maneira mais livre justamente pelas imposições e restrições culturais e comportamentais a que estamos submetidos dentro do sistema vigente, criando os estigmas do preconceito e da dominação econômica, os maiores males com os quais convivemos. O que mais me fascina em relação a conectarmo-nos com outra pessoa que nunca antes vimos ou tivemos qualquer tipo de ligação é o que estabelece esse contato. Na minha modesta opinião penso que, mais uma vez, a lei da atração exerce seu poder de aglutinação e faz com que possamos “falar” com certa intimidade com “estranhos” estabelecendo uma conexão de qualidade em todos os níveis.

São muitos, evidentemente, os fatores que contribuem para que isso ocorra, e posso imaginar que estejam principalmente na corrente elétrica e magnética que decorreu do “encontro” e fluiu num doce e animado colóquio! Enfim, ficaria falando por muitas linhas das benesses da Internet, pois acho que as temos mais que as “pegadinhas” que nos fazem tremer na base cada vez que um arquivo maldoso é aberto, contaminando com vírus a nossa viajem, ou quando nos deparamos com os horrores de uma civilização atormentada, que nos chegam aos ouvidos em segundos apenas, contando de pais que arremessam seus filhos das janelas ou de doentes que usam crianças para satisfazerem seus delírios nefastos seviciando-as sexualmente. Podemos tê-la como forte aliada, sejam vistas as muitas campanhas feitas através dela e que surtiram efeito certeiro, numa bela parceria.
Incontestável que podemos passar sem ela, a Grande Rede, mantida por nossos computadores cada vez mais rápidos e complexos, mas é também incontestável que com ela estamos aptos a conhecer universos incríveis, a que somos apresentados e por onde “viajamos” aditivando a existência com vivências especiais e inesquecíveis, dando-nos oportunidades que dificilmente teríamos naquele momento preciso.

Por isso, saí da mesmice para cair no óbvio. Desculpem-me se fui redundante ante tema tão prolixo, mas a intenção era apenas de distrair, sem grandes pretensões ,aos meus supostos e amados leitores.

Tenham uma semana de paz e prazer onde seus passos sejam ditados pela ordem interna que traz a libertação e a verdadeira glória de viver.

FALE COMIGO: [email protected]

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]