Governo investe na recuperação do Paço Municipal, para abandoná-lo em seguida

O prédio da Prefeitura de Feira de Santana voltou a ter a imponência de há 81 anos, quando foi inaugurado. Em 1926, os feirenses foram às ruas para comemorar a inauguração. Em 27 de dezembro de 2007, eles voltaram a ocupar as avenidas Senhor dos Passos e Getúlio Vargas para festejar a mais profunda restauração do Paço Municipal Maria Quitéria, nome oficial do prédio, em oito décadas.

As 64 portas e janelas do prédio, que adotou vários estilos arquitetônicos. Os recursos aplicados na restauração foram próprios do Tesouro Municipal. Tudo, em todos os ambientes, voltou ao que era antes – isto em termos arquitetônicos. Toda imponência do octogenário prédio foi recuperada. Importante esclarecer que todas as intervenções foram feitas com aval do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac).

Entretanto,até o presente momento, parece que o chefe do executivo feirense,José Ronaldo, foi o único que não tomou consciência da importância do ato e nem do dinheiro do povo ali utilizado. Após três meses de sua inauguração o Paço Municipal continua fechado e sem receber qualquer tipo de manutenção, o que contribui para acelerar o grau de deterioração do prédio.

A sede da prefeitura inexplicavelmente, continua ocupando de forma interina um prédio do governo estadual. A pergunta que não quer calar é a seguinte: se o prefeito não se dispõe a ocupar aquele precioso espaço físico, o que justifica ter empregado tanto tempo e dinheiro do erário para a sua restauração? Pelo visto, a recuperação física do prédio público só teve uma finalidade, servir como mais um item no currículo de obras maquiadas do prefeito.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: [email protected]