Impostos demais é crime

É uma fábrica de fazer miseráveis e acima de tudo criminosa a maneira de cobrar impostos que encarece os produtos que compramos e mais: Imposto de Renda, IPVA, INSS, IPTU, Pedágio, Plano de Saúde, Educação, Segurança, Burocracia. O Imposto Único é a solução
Essa é a síntese do brasileiro, diante da exorbitância propagada pelo Governo, estabelecendo o aumento nos Impostos agora nesse início de 2008.
O brasileiro é o maior sofredor e sabe muito bem o que está falando: o Governo gasta 200 bilhões por ano para cobrar os 59 impostos. Esse dinheiro daria para construir um Hospital muito bem equipado ou uma Universidade em cada município brasileiro. A solução não era tirar o CPMF e sim, deixá-lo como Imposto Único.

É por essas e outras aberrações econômicas que a situação brasileira apesar de todas as suas potencialidades enfrenta crises e o desemprego é uma constante. O Brasil dos Impostos, detalhado estudo realizado pelo Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário e pela Associação Brasileira de Defesa do Consumidor, duas insuspeitas organizações da sociedade civil explica que nos 13 anos de 86 a 99 enquanto o PIB – Produto Interno Bruto ou seja a soma de tudo o que o País produziu aumentou 167% enquanto a carga tributária do País cresceu 256%. Números, sem dúvida, espantosos e preocupantes.

O percentual reproduz o volume de recursos que foram transferidos do setor produtivo da economia, aquele que cria riqueza e empregos, para o setor estatal, patrocinado por uma classe política que pensa que a capacidade produtiva do brasileiro não tem fim. Não por acaso essa avalanche tributária coincide com a chegada ao poder dos políticos profissionais que se iniciou com a redemocratização em 1985 e depois com a abertura da economia à competição estrangeira. Hoje as empresas nacionais estão perdendo aceleradamente o poder competitivo e as estrangeiras estão dominando setores cada vez mais amplos de nossa economia.

É preciso reverter essa situação em nome da nossa soberania. Menos impostos e mais produção.
Está comprovado que crescer e gerar empregos é uma demanda social que conta com um grande aliado que são as micros e pequenas empresas. Esse dinâmico segmento empresarial pode ser um dos principais pilares no processo de crescimento auto-sustentado.

Em 2004 o CNT mostrou que 64% das pessoas que conheciam o Imposto Único eram a favor da proposta. Afinal de contas, esse único imposto vai arrecadar o que o Governo necessita multiplicando os salários e aumentando o poder de compra da população. Os produtos consumidos custariam um terço do valor.

O povo já está sabendo que a nossa estrutura tributária é ruim e destruidora, uma verdadeira fábrica de fazer miseráveis . A burocracia da cobrança de impostos no Brasil é o grande problema nacional, temos que sair do casulo e criar um processo de País civilizado. Temos um sistema de cobrar impostos preferencialmente sobre o trabalho. Temos que acabar com isso:
“ Imposto em demasia é crime”

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]