Conexão Rio | Operação Minerva

Marte era um deus romano, filho de Júpiter e Juno. Era um jovem extremamente viril, atlético, de temperamento agressivo, e que resolvia tudo com “a ferro e fogo”, literalmente. Sob os auspícios marcianos realizam-se as guerras e lutas sangrentas são travadas entre irmãos planetários.

Já Minerva, não o sabão em pó, mas sua irmã,era uma deusa certamente dotada de inteligência e bom-humor e dona de uma visão mais justa e equilibrada, tratando com diplomacia as questões que lhe cabiam opinar. Não sei bem como os deuses faziam isso, mas devia ser por afinidade espiritual. O governante ou juiz baseava suas decisões em avaliações ou marcianas ou “minervianas”, influenciado por um ou outra deusa. Isso os posicionou em lados opostos na guerra de Tróia, levando Minerva a se colocar a favor dos gregos que, ao final, venceram a luta.

Mas Marte iria vivenciar batalhas ainda mais árduas, pois o destino preparava-lhe um encontro inusitado. Apaixonou-se por Vênus, a deusa do amor que, mesmo sendo esposa de Vulcano, deu a eles um filho, de nome Cupido, que representa a paixão incontrolável a que todos fomos ou seremos alguma vez “submetidos” nessa vida por alguém. Mas a infidelidade não era uma preocupação dos deuses, aliás, naqueles tempos a sexualidade era bem menos reprimida.

Os romanos consideram-se descendentes de Marte porque Rômulo era filho de Ília, de Alba Longa com ele. A noção de posse entre duas pessoas foi introduzida no estado civil pela igreja católica apostólica romana muitos séculos depois, quando iniciaram a parceria que iria persistir até os dias de hoje, com a política justificando os atos de terror e dominação em nome de seus diferentes códigos religiosos. Pois dizem os astrólogos que em 2008 seremos regidos por Marte. Teremos um ano bem “quente” em todos os sentidos. Muito calor, secas, enchentes, brigas, desde as domésticas até as guerras que irão se acirrar juntamente com os ânimos.

Teremos que interagir preferencialmente sob uma ótica mais “minerviana” que marciana se quisermos ter um ano de paz e amor. Teremos que aprender a canalizar a energia marciana para levar adiante projetos e atitudes que se arrastam há anos e que necessitam de um impulso para se concretizarem, mas de forma madura, respeitando as diferenças e buscando um consenso nas nossas ações e no convívio com o próximo no dia a dia. “

Make love not war!”, vamos fazer muito amor sob os auspícios cheios de intensa sexualidade marciana e deixar prá lá as disputas inúteis que estão nos levando ao extermínio, envenenados pela ilusão de poder através da ditadura econômica que impomos aos menos “favorecidos”, ou menos “esclarecidos”, como prefiro chamar a massa que se deixa dominar e segue calada rumo ao matadouro. Vamos materializar uma nova forma de conviver e agregar valores novos ao nosso cotidiano.

Julgar menos, ajudar mais. Falar menos, escutar mais. Ter mais atenção e fazer as coisas com energia mas sem ansiedade e soberba, dedicando mais tempo a cada coisa e deixando para depois o que não tem tanta importância naquele momento. Ter cuidado com as atitudes agressivas pois retornarão potencializadas, é a lei da ação e reação num ano Marciano. Vamos iniciar a nossa “operação Minerva” particular, a partir dos relacionamentos mais íntimos.

Olhar com carinho nossos amigos e familiares, sem preconceitos, buscando os “conselhos” de Minerva, usando a diplomacia e o bom senso ao ter que lidar com as diferenças que sempre irão aparecer num mundo tão diversificado.

Desejo a vocês, de coração, um Feliz Natal e um ano de 2008 cheio de PAZ e AMOR, onde suas atitudes sejam plenas de consciência fazendo TODA a diferença! Com amor tudo se torna mágico e a vida surpreende a cada instante. Namastê!!!

Fale comigo:[email protected]

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]