+ Manchetes >

A Copa do Mundo

Artigo aborda a Copa do Mundo promovida no Brasil pela Fifa.

Artigo aborda a Copa do Mundo promovida no Brasil pela Fifa.

Em uma boa parte dos sites na Internet, pessoas questionam a viabilidade da realização da Copa do Mundo de futebol, em 2014, no Brasil. O que mais se questiona é se vale a pena gastar tanto dinheiro para realizar um evento deste nível, quando o que mais precisamos é investimentos em educação, segurança, saúde publica, saneamento básico, aumentar a oferta de emprego, que precisamos saber se temos tanto dinheiro para bancar a construção de novos estádios e para melhorar a infra estrutura de transporte e hoteleira, entre tantos outras necessidades básicas.Não analiso os fatos desta forma. Segundo o meu ângulo visionário, não vamos gastar dinheiro para reestruturar o país.

O que haverá é um investimento, que de certa forma vai provocar uma reestruturação, principalmente nas grandes cidades, o que nos dará retorno em curtíssimo prazo. Já temos como exemplo o saldo deixado pela realização do Pan no Rio de Janeiro.

Do ponto de vista financeiro, a realização da Copa do Mundo, neste país, vai gerar uma gama considerável de receitas, haverá uma grande entrada de divisas, sem contar a gigantesca integração cultural e uma enorme contribuição para o crescimento intelectual e psicológico – mesmo assim não é o suficiente, mas ajuda muito – através de um intercambio de raças, religiões, línguas, costumes, como se todo o planeta falasse o mesmo idioma e, na verdade, o planeta, neste pequeno intervalo de tempo, passa a praticar a mesma linguagem, ou seja, a linguagem mundial do esporte, como se todos, na terra, fossem iguais – só são diante de Deus – participando desta imensa comunhão de pensamentos e objetivos, neste magnífico encontro de culturas diferentes.

Neste planeta deveria ser sempre Copa do Mundo, este evento fantástico, “Roliudiano”, dando oportunidade, a todos, de vender o seu “peixe”, evento este, que garante a todas as classes, satisfação, divertimento e oportunidades.A Copa do Mundo, este evento notável, só não nos garante competições de primeira grandeza. Por isso, precisamos torcer muito.

Alberto Peixoto

[email protected]

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Alberto Peixoto
Antonio Alberto de Oliveira Peixoto, nasceu em Feira de Santana, em 3 de setembro de 1950, é Bacharel em Administração de Empresas pela UNIFACS, e funcionário público lotado na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, atua como articulista do Jornal Grande Bahia, escrevendo semanalmente, é escritor e tem entre as obras publicadas os livros de contos: 'Estórias que Deus Duvida', 'O Enterro da Sogra, 'Único Espermatozoide', 'Dasdores a Difícil Vida Fácil', participou da coletânea 'Bahia de Todos em Contos', Vol. III, através da editora Òmnira. Também atua incentivador da cultura nordestina, sendo conselheiro da Fundação Òmnira de Assistência Cultural e Comunitária, realizando atividades em favor de comunidades carentes de Salvador, Feira de Santana e Santo Antonio de Jesus. É Membro da Academia de Letras do Recôncavo (ALER), ocupando a cadeira de número 26. E-mail para contato: [email protected] Saiba mais sobre o autor visitando o endereço eletrônico http://www.albertopeixoto.com.br.