Musharraf vence eleição presidencial no Paquistão

De acordo com autoridades paquistanesas, o atual presidente conquistou quase todos os votos no Parlamento e nas quatro Assembléias provinciais do país.

Parlamentares da oposição se abstiveram ou boicotaram a eleição, que chamaram de inconstitucional.

Os aliados de Musharraf dominam as assembléias do país, graças às eleições de cinco anos atrás que foram consideradas fraudulentas.

A Suprema Corte diz que o vencedor não poderá ser declarado até que decida se o general Musharraf pode concorrer enquanto acumula as funções de presidente e chefe do Exército.

Segundo seus advogados, Musharraf vai deixar o cargo militar, mas apenas se for reeleito como presidente.

Confusão

“Nós não vamos aceitá-lo como presidente… ele é uma pessoa que quase não tem respeito pela lei”, disse Sadique ul-Farooq, líder do partido do ex-premiê exilado Nawaz Sharif, à agência Associated Press.

A decisão da Suprema Corte, tomada na sexta-feira, gerou confusão sobre a votação.

Segundo a correspondente da BBC em Islamabad, Bárbara Plett, autoridades do governo disseram que se trata de uma formalidade, mas analistas dizem que foi um sério golpe que colocará em dúvida a legitimidade do pleito.

Os juízes disseram que não terão uma decisão final sobre o impasse antes de 17 de outubro, que coincide com a data em que a ex-primeira-ministra Benazir Bhutto promete voltar ao Paquistão após anos de exílio voluntário.

Musharraf e Bhutto negociam um possível acordo de divisão de poder.

Por causa do acordo, os membros do partido da ex-premiê, o maior do país, se abstiveram de votar, mas não participaram do boicote da oposição.

O general espera também que o acordo dê mais credibilidade a seu governo, instituído através de um golpe militar em 1999.

Ele retirou as acusações de corrupção contra Bhutto, ao assinar uma lei que absolve qualquer pessoa acusada – mas não condenada – por corrupção entre 3 de janeiro de 1986 e 12 de outubro de 1999.

Correspondentes dizem que Musharraf está esperando o veredito da Suprema Corte para formalizar o acordo.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]